quinta-feira, 30 de agosto de 2012

OS VISITANTES DA NOITE - 1942

LES VISITEURS DU SOIR
Direção : Marcel Carné









Formato : AVI
Fonte : DVDRip
Tamanho : 700 mb
Duração : 120 min
Servidor : 4 hosts diferentes
Links : 4 partes
Video: XVID 528x384 25.00fps 743Kbps
Audio: MPEG Audio Layer 3 32000Hz stereo 96Kbps
Ano : 1942
Direção : Marcel Carné
Produção : André Paulvé
Fotografia : Roger Hubert
Roteiro : Jacques Prévert
Roteiro : Pierre Laroche
Música : Maurice Thiriet
Condução : Charles Munch
Música Adicional : Joseph Kosma
Direção de Arte/Make-Ups : Alexandre Trauner
Edição de Roteiro : Marcel Carné



Links off


SINOPSE :

Um casal de demônios é enviado à Terra por Satã como dois menestréis, em plena Idade Média, para semear a infelicidade e a destruição.Entretanto um dos espíritos malignos apaixona-se por Anne, a filha do barão Hugues, a quem ele deveria apenas trazer tormentos e infortúnio.Depois, o próprio diabo aparece para impedir este amor.
O filme, realizado na época do domínio dos nazistas na França, é uma poética alegoria política.



COMENTÁRIOS :

Esse é um clássico imperdivel, para mim, um dos mais eficientes filmes do cinema fantástico dirigido pelo magistral Marcel Carné do premiado e conceituado BOULEVARD DO CRIME 1945, apontado como um dos mais importantes longas da história do cinema.
LES VISITEURS DU SOIR foi rodado debaixo de uma manta sombria sobre a França.
É que a cidade de Paris estava ocupada pelos Nazistas, o que obrigou toda equipe de MARCEL CARNÉ, a se deslocar ao sul de Vichy(que acabou sendo ocupada em Novembro de 42) para rodar o filme e só puderam realizar graças a um romance entre a atriz ARLETTY e um oficial nazista. Esse romance acabou por trazer uma grave consequência para a diva do cinema francês, que foi julgada por crime de guerra,prêsa e exilada por 3 anos. Ao comentar sobre o fato, ARLETTY declarou que seu amor à patria não se relacionava com o amor de seu coração.
Esta obra-prima de MARCEL CARNÉ, esboça uma alegoria à invasão da França, em maio de 1940 pelos nazistas, simbolizado pelo demônio que subjugava o destinos dos franceses a seu critério.


Marcel Carné o primeiro à esquerda, Jacques Prévert no centro de chapéu e o par romântico, os atores MARIE DÉA e ALAIN CUNY ao seu lado.

Destaque para o veterano ator JULES BERRY no papel do LE DIABLE, com uma atuação marcante e expressiva. A cena em que ele se põe atrás do anfitrião BARÃO HUGUES e o noivo de sua filha, o BARÃO RENAUD, como se tivesse transmitindo o ódio que os dois sentem um pelo outro, disputando o amor de DOMINIQUE, filha do demônio e também sua reação aos risos gratuitos da côrte ao simples fato dele dar uma sonora gargalhada diante de sua trapaça montada, é de um poder teatral incomparável. JULES participou do cinema francês desde os tempos do cinema-mudo de lá e era um dos atores favoritos de MARCEL CARNÉ, JACQUES PRÉVERT e ARLETTY.


um dos mais talentosos e criativos atores francêses de seu tempo, JULES BERRY.

Outra cena memorável é extraido pelo diretor Marcel Carné ao explorar os olhos melancólicos da Princesa ANNE que negocia com LE DIABLE, para que seu amado,GILLES tenha sua alma ainda aprisionada pelo demônio, libertada e assim,sem memória ele não a reconhece. O olhar que expressa dôr da perda e a certeza de que a maldição não mais se apodera do jovem menestrel, na cena silenciosa interpretada pela atriz MARIE DÉA, fala mais do que mil palavras e contagia o público com a profundidade da emoção.
Recomendado para todos os gostos, uma aula de cinema e fantasia.
Ainda sobre ARLETTY, sua vida alternou glória e tragédia culminando com um acidente que a deixou quase totalmente cega em 63, encerrando sua carreira brilhante prematuramente. Mas para mim, nenhuma atriz conseguiu impôr tamanho magnetismo e presença como ela, com seu sorriso de Mona Lisa, olhar de Esfinge e expressão dominadora e sábia, um mistério feminino que arrebatava corações e colecionava paixões. Ela, todavia, passou por grande amargura, já que após LES VISITEURS DU SOIR foi acusada de traição e levada ao campo de concentração de DRANCY e depois à prisão em FRESNES, em seguida ficando dois anos em prisão domiciliar, não sendo convidada a estar presente na pré-estréia do magnífico BOULERVARD DO CRIME (LES ENFANTS DU PARADIS)em MARÇO de 45. Em seu último papel antes do acidente que lhe tirou a visão, ARLETTY fez o papel de Madame Barrault no premiado pelo OSCAR, O MAIS LONGO DOS DIAS de 1962.


ARLETTY é minha musa francêsa, um dos ícones do cinema em todos os tempos, que jamais será superada por nenhum outro nome da sétima arte.


Outro ponto interessante é a participação da então jovem Simone Signoret numa ponta como figurante, bem antes de se tornar uma das mais importantes atrizes francesas, aliás a primeira atriz desse país a receber um Oscar da Academia pelo filme ROOM AT THE TOP dirigido por Jack Clayton( OS INOCENTES, TODAS AS NOITE ÀS NOVE) como atriz principal em 1959, além da indicação para o excelente A NAU DOS INSESATOS de Stanley Kramer. LES VISITEURS DU SOIR foi a segunda vez que SIMONE SIGNORET aparece nas telas de cinema, sem créditos e sem roteiro, apenas figurando em algumas cenas do filme.

Simone Signoret com apenas 20 anos esta sentada na mesa do banquete no círculo em destaque

Necessária reupagem que fiz de um dos mais belos exemplos do autêntico cinema fantástico, com efeitos de fotografia eficientes para aquela época. As legendas tiveram uma preciosa revisão e correção cirúrgica do amigo Stirner, o que foi essencial para completar o trabalho.




ELENCO:

Arletty - Dominique
Jules Berry - Le diable
Marie Déa - Anne
Fernand Ledoux - Barão Hugues
Alain Cuny - Gilles
Pierre Labry - Conselheiro
Jean d'Yd - Saltimbanco
Roger Blin - Mestre dos Monstros
Gabriel Gabrio - Carrasco
Marcel Herrand - Barão Renaud
Simone Signoret - figurante


                                                                  SCREENSHOTS




















LES VISITEURS DU SOIR


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem