terça-feira, 17 de abril de 2012

O Barco – Inferno no Mar (Das Boot, Alemanha, 1981)



     No auge da Segunda Guerra Mundial, a jovem tripulação do submarino U-96 da frota dos famosos Lobos-Cinza parte para o mar numa missão secreta, quase fadada a não voltar com vida. Obedecendo ordens para patrulhar o Atlântico e destruir uma armada aliada que leva suprimentos à Grã-Bretanha, os recrutas inexperientes devem se unir e resistir a um ataque pesado de um inimigo não visto. A aventura épica de Wolfgang Petersen, diretor indicado ao Oscar, habilmente explora a tensão à medida em que a pressão aumenta até um clímax explosivo, apresentando um contexto visceral que poucos filmes expressam. 
     A história se passa em 1941, durante a Batalha do Atlântico, quando a Alemanha tentava asfixiar as Ilhas Britânicas, cortando o seu fluxo de suprimentos vitais, que chegava exclusivamente pelo mar, na maioria em comboios com dezenas de navios, escoltados por contratorpedeiros. Os submarinos alemães empregavam a tática chamada “alcatéia”, onde quem localizasse a presença de um comboio não o atacava imediatamente, mas comunicava sua posição e rumo a outros submarinos, que se reuniam numa emboscada.
     Em grande parte do tempo, a ação se passa no claustrofóbico interior do submarino. As cameras viajam como se fossem os olhos dos tripulantes, se deslocando pelos apertados corredores e compartimentos, captando a agitação e a tensão dos momentos mais críticos. E podemos ter uma ideia do dia-a-dia da tripulação, confinada com seus problemas diários e sua intimidade exposta, num cubículo onde é impossível ter privacidade.

=========================================================================


ATENÇÃO: Para descompactar sem problemas use o 7Zip baixe ele aqui

Links Mediafire: 
1ª parte: 1.07 GB divididos em 6 partes -
                                                                             01     02     03     04     05     06  re-upando

2ª parte: 1.00 GB divididos em 6 partes - 
                                                                              01     02     03     04     05     06 

*Atenção: são 2 arquivos AVI separados (1ª parte e 2ª parte)
=========================================================================

Formato: Avi / DVDRip codificados em 1400 kbps
Tamanho: 1.07 GB + 1.00 GB
Duração: 209 minutos
Idioma: Inglês
Legendas: Embutidas
Links Mediafires em 2 x 06 partes de 193 MB
Direção: Wolfgang Petersen
Elenco: Jürgen Prochnow, Herbert Grönemeyer, Klaus Wennemann, Hubertus Bengsch, Martin Semmelrogge, Bernd Tauber e Erwin Leder.


O Barco – Inferno no Mar” (Das Boot)
     Um filme de guerra 100% feito por alemães, sobre soldados nazistas lutando na Segunda Guerra Mundial. Um projeto com uma sinopse dessas tem grande chance de permanecer no papel por toda a eternidade. Por isso, deve-se considerar quase um milagre que O Barco - Inferno no Mar (Das Boot, Alemanha, 1981) tenha sido produzido. Muito mais do que isso, porém, foi alcançado: “O Barco” ganhou status quase imediato de obra-prima, fez sucesso de público e crítica nos EUA, conquistou seis indicações ao Oscar em 1983 e virou referência obrigatória para qualquer diretor que desejasse, dali por diante, filmar dentro da água. Tudo merecido, uma vez que a produção de Wolfgang Petersen tem todas as qualidades de um grande filme de guerra.

     Este é um daqueles projetos que tinha tudo para dar errado. Petersen assumiu a obra com o projeto em andamento; teve apenas três meses para escrever o roteiro (um tempo ridiculamente pequeno, considerando que os produtores desejavam uma versão de seis horas para exibição na TV alemã); e um orçamento curto, de apenas US$ 15 milhões, o que corresponderia mais ou menos a um filme de médio porte em Hollywood. Ainda bem que o diretor tomou a decisão, corretíssima, de priorizar a construção dos cenários, preferindo escalar um elenco desconhecido que, portanto, custasse pouco dinheiro.
     Deu certo. Para começar, Petersen preocupou-se – e conseguiu – atingir um bom nível de fidelidade histórica. Se iria contar a história de uma arriscada missão de 43 marinheiros dentro de um submarino, o diretor achou que deveria ter uma embarcação verdadeira como cenário. Mais do que isso, conseguiu cinco: dois submarino 100% originais, construídos para o filme, foram usados nas filmagens, sendo um em alto mar, para cenas externas, e outro colocado dentro do estúdio e pendurado em um guindaste, para os interiores. Três miniaturas possibilitaram as filmagens das seqüências submersas.
     A decisão de filmar dentro de um submarino, e não em um cenário que apenas simulasse ser um submarino, causou dor de cabeça ao diretor de fotografia, Jost Vacano. Como a embarcação é estreita (mais ou menos da largura de um homem de braços abertos), o fotógrafo teve que usar uma câmera manual adaptada especialmente para o filme. A busca pelo realismo total obrigou os cineastas a usar apenas as luzes naturais do barco. E o filme, evidentemente, foi filmado com as cenas na ordem correta, de forma a capturar as mudanças físicas e emocionais da tripulação; as barbas dos atores crescem na mesma proporção em que a auto-estima se enterra na lama. Tudo isso foi feito de maneira impecável, resultando em um filme tecnicamente perfeito.
     “O Barco” é um grande filme não renega os aspectos ideológicos da II Guerra, mas também não os aprofunda. Wolfgang Petersen (que em Hollywood faria o razoável “Tróia”) tem o cuidado de construir um personagem principal complexo, cheio de nuances. O comandante do submarino (Jürgen Prochnow) é calmo, quieto e reservado. Jovem, tem apenas 30 anos, mas muita experiência em missões arriscadas. Ele nos é apresentado durante a festa de despedida, em um salão de festas da cidade de La Rochelle, na França, base naval dos nazistas em 1941. Os soladados urinam nos carros dos oficiais. Os mais graduados, por sua vez, caem de bêbados. O recado é claro, mas sutil: a guerra está perdida, e todos os alemães já sabem disso, em maior ou menor nível, embora ninguém tenha coragem de pronunciar nenhuma palavra que o indique.
     Este não é um filme que denuncia ou combate ideologias, seja quais forem. “O Barco” é sobre amizade, fidelidade, companheirismo e ética pessoal. Os 43 marujos são pessoas diversas, reunidas sob circunstâncias muito especiais. Há um circunspecto alemão que vive no México e crê sinceramente no nazismo como ideologia; ele é o único marinheiro que faz a barba todas as manhãs e mantém as roupas cuidadosamente engomadas. Há um oficial cuja mulher está muito doente, e por isso ele só se permite pensar em terminar a missão vivo para cuidar dela. Há um jovem alemão que ama sua esposa francesa grávida, e teme o destino dela nas mãos do Exército francês.
     Há um acerto especial aqui: todos os 43 homens, inclusive o tenente-repórter que documenta a empreitada (é sob o ponto de vista dele que a história é narrada), são pessoas de carne o osso. O filme não comete o erro de narrar cada história. O diretor perderia facilmente o foco se fizesse isso. Mas um grupo que vive trancado dentro de um espaço tão exíguo, em circunstâncias tão especiais, só sobrevive à base de amizade sincera e desinteressada; por isso, cada pequeno momento em que os soldados sentam para conversar nos revela um pouco sobre cada um deles: sonhos, esperanças, tristezas. Todos são gente, esperando que a guerra acabe. Esperando para voltar para casa. A guerra, essa máquina impessoal de morte e dor, é implacável e dura com todos os participantes do conflito, seja em que lado estejam.
     Petersen narra a missão militar de forma episódica. A missão inteira, do embarque ao retorno, é narrada em todas as minúcias. Há momentos de tédio, de angústia, de esperança, de euforia, de desespero, de melancolia, de tristeza. O diretor faz um trabalho maravilhoso em conduzir a platéia por essa viagem junto a jovens que perdem um pouco do idealismo pessoal a cada hora que passam trancados no fundo do mar. “O Barco” é claustrofóbico, agoniante, profundamente grave e muitas vezes tenso até o limite do suportável. Funciona no nível da aventura pura e simples – toda a longa seqüência do estreito de Gibraltar é inesquecível – e também em um nível mais denso, na medida em que nos coloca em contato com esses seres desprezíveis ou adoráveis, mas sobretudo humanos.
     Existem três versões de “O Barco”. O filme foi lançado nos cinemas em uma versão de 149 minutos. Em 1985, foi exibido na TV alemã sob forma de minissérie em seis partes, com um total de 300 minutos. Em 1996, o diretor remontou o material no que chamou de “Versão do Diretor”, em 209 minutos, que é esta que o Space Monster aqui oferece. Bom divertimento! 
 * Este excelente material é originário do endereço: 
                             http://www.cinemarden.com.br/2012/03/filme-do-dia-o-barco-inferno-no-mar.html

INDICAÇÕES

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA
Oscar de Melhor Fotografia
Oscar de Melhor Roteiro Adaptado
Oscar de Melhor Direção (Wolfgang Petersen)
Oscar de Melhor Edição
Oscar de Melhor Edição de Som
Oscar de Melhores Efeitos Sonoros
Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra
Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira
Prêmios Globo de Ouro, EUA
Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira
Academia Japonesa de Cinema, Japão
Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira


=========================================================================


Wolfgang Petersen
     Já aos tempos da faculdade Wolfgang realiza os primeiros curtas-metragem. De 1960 a 1964, é assistente de direção no Junges Theater de Hamburgo e frequenta uma escola de recitação. Em 1965, segue o curso de história do teatro nas universidades de Berlim e Hamburgo. 
     Em 1974 realiza o seu primeiro longa-metragem Einer von uns beiden, um filme policial que é marcado pela sua competência técnica. Esta mesma característica induz a Bavaria Film, o centro de produções mais importante da Alemanha, e um dos mais importantes da Europa, a oferecer-lhe, em 1980, a megaprodução U-Boot 96 (Das Boot). Um filme muito original, seja pelo tema (a segunda guerra mundial vista pela perspectiva alemã), que procura antagonizar o estereótipo dos filmes de guerra estadounidenses, nos quais todos os alemães são insensíveis e cruéis, seja pela escolha regística. Todo o filme se passa efetivamente dentro de um submarino, visto em sua totalidade, da cabine de comando ao vaso sanitário. É descrita a vida no interno do submergível com uma precisão quase documentária, se sente a claustrofobia e o medo de não conseguir mais emergir, além das dificuldades da vida de tantos homens enclausurados em um espaço demasiado restrito. As perfeições técnicas abundam, o cinematógrafo vivissecta seja o U-boat, seja as faces cansadas e extremadas da sua tripulação.
     A comunidade internacional reconheceu o valor da película, que obtém, de fato, seis indicações ao Oscar, entre as quais, melhor direção e melhor roteiro. A Petersen, sobre a onda do sucesso, foi então confiado um verdadeiro kolossal, a produção germano-americana A História Sem Fim (Die Unendliche Geschichte) (1983), a produção alemã mais cara desde o fim da guerra (60 milhões de marcos), mas as arrecadações foram superiores. A partir de então o caminho deste diretor foi incomensurável, em 1985 realiza o seu primeiro trabalho inteiramente americano Inimigo Meu (Enemy Mine), pela 20th Century Fox, um filme de ficção científica, baseado em um romance de Barry Longyear, sobre a amizade cultivada entre um humano e um alienígena, em tempos de guerra galática.
Clássico que deverá estar aqui no Space Monster
      A partir de então Petersen trabalha estavelmente nos E.U.A., indubitavelmente suas capacidades técnicas e narrativas lhe escancararam as portas de Hollywood. Ele se aventurou em gêneros muito diversos, o filme de guerra, a ficção científica, a fantasia-aventura, o thriller e os filmes de ação. Todos, porém, tinham algo em comum, a necessidade de imagens muito impressionantes; também não é apenas um técnico hábil, de fato os filmes os quais cuidou do roteiro são, provavelmente, aqueles de maior sucesso.
     Agora está trabalhando na adequação cinematográfica do romance de ficção científica, de Orson Scott Card, O Jogo de Ender.
Tróia, de 2004

Filmografia

  • Ich werde dich töten, Wolf (1971)
  • Einer von uns beiden (1973)
  • Die Konsequenz (1977) - também roteirista
  • O Barco - Inferno no Mar (Das Boot) (1981) - também roteirista
  • A História Sem Fim (Die Unendliche Geschichte) (1984) - também roteirista
  • Inimigo Meu (Enemy Mine) (1985)
  • Busca Mortal (Shattered) (1991) - também roteirista
  • Na Linha de Fogo (In the Line of Fire) (1993)
  • Epidemia (Outbreak) (1995)
  • Força Aérea Um (Air Force One) (1997)
  • Mar em Fúria (The Perfect Storm) (2000)
  • Tróia (Troy) (2004)
  • Poseidon (2006)
              fonte: Wikipédia
======================================================================

SCREENSHOTS













44 comentários:

  1. Olá. Excelente filme. Estive procurando por um tempão. Parabéns.
    Só um detalhe, o que houve com o link nr 5 da segunda parte? Não existe o link no número.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Petersen e um grande diretor e quase pos as maos no encontro superman e batman,mas acho que capitao america ficaria otimo com ele!

    ResponderExcluir
  3. Grandegerson mais uma vez um post ótimo, repleto de informações, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, pessoal.....

    Este já possuo há anos....
    Indiscutívelmente o melhor filme já produzido sobre U-Boats.
    Cenários e dados técnicos perfeitamente alinhados com um U_Boat real.

    Talvez o maior mérito deste Grande filme seja o de resgatar a simpatia do público por soldados nazistas, deixando de lado a dicotomia de "mocinhos" e "bandidos" tão repetida nos filmes americanos e ingleses, isto é:
    os soldados alemães eram invariávelmente MAUS e PERVERTIDOS...e os soldados aliados foram sempre BONS e JUSTOS....será????

    O filme mostra de maneira indiscutível, que todos envolvidos em uma guerra são antes de mais nada humanos, com ambições, sonhos e desejos....

    Bom divertimento

    Peter Hammill.

    ResponderExcluir
  5. Valeu Carlos, parabens pela postagem.

    César-Blu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este post é mais um trabalho impecável de nosso amigo Grandegerson!

      Excluir
    2. Acima de tudo, um post do Space Monster!

      Excluir
  6. Inimigo Meu é o maior drama mesclado com ficção científica que eu já vai!
    Grande Clássico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Bússola. Estou convertendo e vou postar dublado e legendado. Uma boa diversão sempre.

      Excluir
  7. olá!!!... baixei o filme.... mas o arquivo da parte 1 está corrompido... tentar usar um programa para reparar... mas não funcionou... queria que verificassem q regularizassem o arquivo... até mais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *tentei usar um programar para reparar, mas não funcionou... queria que verificassem uma forma de corrigir esse erro.

      Excluir
    2. OK Anônimo. Qual arquivo você se refere? 01 ao 06? Me passe que eu confiro. Um abraço.

      Excluir
    3. Eu baixei e está tudo em ordem, descompactei direitinho, sem problema algum.

      Talvez o arquivo do anonimo tenha sido corrompido durante o download, ele vai ter que verificar os 5 primeiros arquivos eles tem que ter o mesmo tamanho, se algum deles estiver com tamnho menor é este que está corrompido e terá que baixa-lo novamente, se não achar nada de errado nos 5 primeiros, provavelmente é o ultimo arquivo, lembre-se que o último é o único que tem tamanho diferente (menor)

      Excluir
  8. Olá. O arquivo 6 da parte 1 está como corrompido e não deixa extrair a primeira parte. Tem como consertar isso, por gentileza? Forte abraço e parabéns pelo site, pois é disparado o melhor do gênero. Antonio Augusto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu baixei e está tudo em ordem, descompactei direitinho, sem problema algum.

      Talvez o arquivo do Antonio Augusto tenha sido corrompido durante o download, provavelmente vai ter que baixar a parte 6 novamente

      Excluir
  9. Eu tb fui extrair os arquivos e a parte 6 do 1 deu como corrompido. Baixei 2 vezes e deu na mesma!! RogerioPG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Use o 7Zip para descompactar, eu garanto que vai abrir, o winrar é uma porcaria

      Excluir
  10. Amigos, neste feriado vou upar o arquivo 6 da parte 1 novamente, mas é estranho, pois baixei no meu serviço e deu tudo certo. Aguarde o novo link e depois me digam. Obrigado. grandegerson

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Parabéns pelo blog.´
    Baixei esse filme, mas não consigo descompactar a 1ª parte: o programa diz que o ficheiro está corrompido. já fiz download duas vezes e deu o mesmo resultado. Podes resolver? Muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO tem problema nenhum, se você usar o programa 7Zip para descompactar vai dar certo, não use o winrar

      Excluir
  12. Obrigado por disponibilizar. Grande trabalho!

    Poderiam me confirmar se o filme está dublado em inglês, como diz a descrição no blog? Estou tentando obter o filme na língua original, pelo que me consta é em alemão, além da primeira versão com 149 min, para efeito de comparação com esta versão do diretor (cinefilia vai longe).
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  13. Pois é, tive o mesmo problema, espero que seja consertado logo, este filme é excelente !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OS arquivos estão bons, usem o 7Zip que eu garanto que vai dar certo para descompactar, o winrar é uma porcaria, o 7zip mesmo se estiver corrompido ele abre

      Excluir
  14. Olá Carlos, agora deu tudo certo, extrai com o 7zip e blz, valeu pela dica!!O blog é espetacular, tenho baixado todos os filmes q vc tem disponibilizado! 1 abraço. RogerioPG

    ResponderExcluir
  15. boa tarde... tentei de novo fazer o download com o 7zip e deu como arquivo corrompido falha de crc... não sei mais como fazer funcionar essa parte 1 de 1 a 6... gosto muito desse blog... agradeço mesmo aí pela força... mas não sei porque aqui não funcionou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou explicar senhor "sem nome", vamos tentar resolver o problema e não custa nada você usar um apelido(nickname), para mim saber com quem estou falando, isso facilita as coisas

      Faça o seguinte pegue cada uma das partes e me diga quantos megabytes tem cada uma que eu vou comparar com os arquivos que eu tenho e ver se está com o tamanho certo, os 5 primeiros tem que ter o mesmo tamanho e o último é menor.

      Eu preciso saber uma coisa, você baixou novamente os arquivos ou não? e mais uma vez de uma olhada no tamanho dos arquivos, porque é o seguinte, se o seu download terminou corretamente o máximo que pode acontecer usando-se o 7Zip, veja bem o 7 Zip(neste caso o winrar não vai funcionar mesmo)é que bem no final da descompactação, quando praticamente ela já tiver terminado, bem no último segundo, vai aparece a mensagem de arquivo corrompido, mas COM o 7ZIP, mesmo com a mensagem você vai ver que o arquivo descompactou e está perfeito, inteiro e funcionando normalmente.

      Agora se o problema é arquivo corrompido durante o download, antes do final da descompactação já vai aparecer o aviso de corrompido, dependendo de onde foi o problema é onde ele vai parar e mostrar a mensagem, mas com o 7Zip ele descompacta e abre até o ponto onde corrompeu, se acontecer isso antes do final antes do último segundo é porque foi corrompido durante o download, a unica maneira de arrumar isso é baixar o arquivo novamente.

      Talvez seja esse o seu problema, mesmo você usando o 7Zip ele parou antes do fim, então definitivamente você vai ter que baixar novamente o arquivo que deu defeito, como eu disse , as vezes você pode poupar trabalho e ver exatamente qual arquivo esta ruim vendo o tamanho deles, os 5 primeiros tem que ter tamanho exatamente igual, aquele que for diferente é o que terá que baixar de novo.

      Mas as vezes mesmo estando com o tamanho certo ele está corrompido aí neste caso você tem que baixar tudo de novo, porque também as vezes o descompactador não mostra qual está corrompido, muitas vezes fala que é o primeiro mas não é, mas da para ter uma idéia pelo tamanho do arquivo resultante, por exemplo o arquivo tem 550mb, e depois de descompactar com o 7Zip ele ficou com 350mb, então o problema provavelmente é no arquivo nº4 pois cada um tem 100mb.

      Mais uma vez, para facilitar use como player o MEDIA PLAYER CLASSIC, ele é pratico como o 7Zip, reproduz quase tudo mesmo com defeito.

      É isso aí tente mais uma vez, e senão der certo, me diga com detalhes como foi o processo, para ver se você não esqueceu nada, se conseguir descompactar mas não rodar o filme use o media player classic.

      Excluir
  16. Carlos,

    parabéns pelo ótimo trabalho.

    E, por favor, vc tem alguma posição sobre quando estará reupada a parte 6 do disco 1? Estou ansioso para conhecer a versão completa deste filme. Gostei muito quando o assisti nas telas, fiquei curioso sobre o que possa agora ter a mais (o final, p. ex., achei meio atropelado, talvez tenham cortado muito lá).

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Celso, não vai ser reupado.

      Vou te explicar, ele da mensagem de erro,mas é exatamente no ultimo segundo da descompactação, e o filme descompactado está ótimo perfeito sem erro algum.

      o que você tem que fazer é descompactar com o 7Zip, eu te garanto que você vai conseguir, mesmo dando mensagem de erro , com o 7Zip o filme vai estar descompactado e inteirinho.

      Com o winrar, você não vai conseguir mesmo, tem que ser com o 7zip, aí vai o link para você baixar ele http://www.baixaki.com.br/download/7-zip.htm

      Se você não conseguir, é porque teve algum erro, provavelmente corrompido durante o download, mas se o down estiver bom, ele vai dar mensagem de erro mas vai descompactar direitinho, eu te garanto

      Qualquer duvida me avisa novamente

      Excluir
  17. Valeu, Carlos, muito obrigado! Já estou convertendo. Vamos ver se corresponde à expectativa...

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  18. Obrigado.... meu nome é Caio... esqueci de passar meu nome antes... para dar certo... eu cliquei em extrair... se eu arrastasse para a pasta dava problema e travava tudo... e me obrigava a fechar tudo e abrir o programa de novo.... dessa vez deu certo... e muito obrigado pela atenção... e reforço a dica para quem não conseguiu ainda.... com o 7Zip clique em extrair e não tente arrastar o arquivo para a pasta que você quer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que conseguiu Caio, fico contente, é um ótimo filme vale a pena o esforço.

      Excluir
  19. Este é o melhor filme já feito sobre a guerra submarina durante a Segunda Guerra Mundial. O filme é totalmente realista e por isto nos remete à claustrofobia, ao perigo constante, às venturas e desventuras da cruel batalha. O submarino não é exatamente um navio de guerra e sim um barco submersível, muito vulnerável, frágil, porém traiçoeiro. Não pode dar combate a nenhum navio de superfície, exceto de tocaia. Foi feito para guerra de corso e por isto ataca os navios mercantes das nações inimigas procurando estrangular o comércio dos adversários. O espaço interno é exíguo demais e portanto não pode recolher náufragos. Enfim, um barco frágil, porém peçonhento e mortífero. O filme mostra bem a vida da tripulação engajada na Batalha do Atlântico. Alguns detalhes técnicos podem não ser compreendidos por aqueles que tem menor conhecimento náutico e alguns talvez achem o filme enfadonho. Mas não o é, sendo na realidade uma obra prima do cinema. Capt. Gottlieb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tempo, nada do que foi dito vale para submarino atômico.

      Excluir
  20. Esse filme é excelente!
    Mas ainda melhor é a mini série completa com 6 horas de duração. Muitas sequencias fantasticas foram cortadas no filme. Nunca conseguí achar completo (a série toda).
    Voces tem alguma idéia de onde achar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mauro!
      Eu acho que você deve estar falando de outro filme, este é um filme do cinema, e esta é a versão do diretor, tem mais de 1hora do que a versão que passou nos cinemas, essa versão tem 209 minutos.
      Pode até ser que tenha passado na tv em partes, mas não é uma mini série esta é a maior versão que existe, acredito que não exista nenhuma maior

      Excluir
    2. Na verdade teve sim uma versão "novelistica" do filme com as partes cortadas feita pelo diretor para televisão e exibida na Alemanha. Foi uma minisérie e, pelo que me consta, teve duração de 318 minutos.
      Esta versão é a conhecida "Versão do Diretor".

      Abraços.

      Alemão

      Excluir
    3. Obrigado Alemão, agora eu quero ver de qualquer maneira esta série, o problema são as legendas, mas uma hora ou outra aparece na rede, mesmo que for em espanhol ou inglês, aí nós traduzimos.

      Excluir
  21. Olá Carlos. Existe sim uma versão maior. Passou como uma mini serie na TV. Sei porque assistí. :-)

    Uma citação na Amazon:

    "This 282-minute version of Das Boot is the full-length TV series, originally shown in six parts but here edited into a seamless whole. Director Wolfgang Petersen has since graduated to mega-budget Hollywood productions (2004's Troy for example), but has never managed even to come close to this, his German-language masterpiece."

    Sou louco para achar essa versão completa legendada.

    ResponderExcluir
  22. Boa noite, escrevi pedindo liberação da parte 1 do cd 1, que segundo o site hospedeiro, precisa de autorização do uploader. Tem como liberar???
    por gentileza, aguardo sua resposta.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  23. Olá tudo bem?
    Eu também tenho esse filme a anos e não me canso de assisti-lo.
    Por acaso você teria aquela versão da BBC sem cortes com praticamente 4 horas de filme, legendado? Não sei se existe com legendas....

    Abraços

    JC Bahia

    ResponderExcluir
  24. a parte 6 do dvd 1 está corrompida. Baixei ela 3 vezes e quando vou descompactar, dá a mensagem. Tem como postar novamente essa parte? obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo não será postado novamente, porque não tem nada de errado foi baixado mais de 1000 vezes, uma sugestão use o o 7Zip para descompactar que talvez você consiga.

      Excluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem