segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Viagem ao Fundo do Mar” (Voyage to the Bottom of the Sea, 1961)


    Uma expedição científica de rotina ao Pólo Norte transforma-se em uma corrida para salvar a vida sobre a Terra, quando um cinturão de radiação no espaço incendia-se e começa a aquecer o planeta de maneira incontrolável. O Almirante Nelson (Walter Pidgeon) e a tripulação do submarino atômico Seaview enfrentam sabotadores, criaturas marinhas gigantescas e ataques de submarinos durante sua corrida para evitar a catástrofe global. Famosos por seus filmes sobre catástrofes, Irwin Allen, produz e dirige este elenco de astros e estrelas, incluindo Joan Fontaine, Barbara Eden, Peter Lorre, e Frankie Avalon. efeitos visuais impressionantes e numa fotografia submarina magnífica fazem dessa obra um dos mais respeitados clássicos de ficção científica de todos os tempos. 

    O lendário cineasta e produtor Irwin Allen (1916 / 1991) teve seu nome eternamente ligado ao gênero fantástico graças a sua contribuição na criação de vários filmes e séries de TV que tornaram-se inesquecíveis e imortalizados entre os apreciadores do estilo. Séries como “Viagem ao Fundo do Mar” (Voyage to the Bottom of the Sea, 64/68), “Perdidos no Espaço” (Lost in Space, 65/68), “Túnel do Tempo” (The Time Tunnel, 66) e “Terra de Gigantes” (Land of the Giants, 68/69), e filmes como “O Mundo Perdido” (The Lost World, 60) e “Cidade Sob o Mar” (City Beneath the Sea, 70), são alguns exemplos de seus trabalhos que ficaram registrados para sempre na história do cinema de Ficção Científica e Horror.
 
    No filme, um poderoso submarino atômico chamado “Seaview” tem a importante missão de salvar o mundo de uma terrível ameaça da natureza, na forma de um cinturão de fogo que se formou ao redor do planeta, aumentando a temperatura para níveis cada vez mais crescentes, derretendo as camadas polares e causando incêndios nas florestas. A tripulação do submarino é formada por militares e civis pesquisadores, sob o comando do cientista Almirante Harriman Nelson (Walter Pidgeon), ao lado do oficial Capitão Lee Crane (Robert Sterling), além do Comodoro Lucius Emery (Peter Lorre), a psicóloga Dra. Susan Hiller (Joan Fontaine), que estava à bordo para estudar o comportamento da tripulação sob situações de forte pressão psicológica, a Tenente Cathy Connors (Barbara Eden), o cientista civil Miguel Alvarez (Michael Ansara), que fora resgatado de um acidente em alto mar, e o Tenente Danny Romano (o cantor pop Frankie Avalon, que aproveitou a oportunidade para tocar música numa corneta), entre outros.

    O plano de salvação do planeta, meticulosamente estudado pelo Almirante Nelson e o Comodoro Emery, consiste em lançar um míssil com o objetivo de motivar a auto destruição do cinturão de fogo, com o local, a trajetória, a velocidade, e o horário de lançamento matematicamente calculados para atingir o alvo de forma precisa. Porém, o plano foi debatido numa conferência internacional e recebeu forte oposição, principalmente pelo cientista Dr. Zucco (Henry Daniell), que alegava que o cinto radioativo se extinguiria sozinho ao atingir uma determinada temperatura, um pouco inferior ao limite máximo suportável pela vida na Terra. Para não correr riscos, o Almirante Nelson decide então agir por conta própria e mesmo sem autorização ele comanda uma missão do Seaview dirigindo-se ao local exato para o lançamento do míssil, sendo perseguido por um outro submarino que tenta impedi-lo.
 
    Entre as diversas aventuras que o Seaview enfrenta estão uma tempestade submarina de enormes pedaços de gelo desprendidos pela alta temperatura no Pólo Norte, um grupo de minas explosivas impedindo o caminho, o ataque de um polvo gigante, as ações misteriosas de um sabotador interno, e o ataque de mísseis de um submarino perseguidor, que não suportou a gigantesca pressão exercida na profundidade do oceano.

    “Viagem ao Fundo do Mar” é um divertido filme de Ficção Científica, apresentando um submarino atômico futurista capaz de realizar uma série de missões científicas para o bem da humanidade, e estratégias militares para a decisão dos rumos da guerra fria, bastante em evidência naquela época, no início dos anos 60. O roteiro é simples e despretensioso, não se preocupando com as várias situações inverossímeis e clichês tradicionais, nem se prendendo em detalhes técnicos, preferindo evidenciar os momentos de ação e aventura enfrentados pela tripulação do submarino nos infindáveis mares de nosso planeta. O diretor Irwin Allen inspirou-se na clássica história de Julio Verne “20.000 Léguas Submarinas” para idealizar a criação de seu filme de aventura aquática (e depois série de TV).
   
    Os efeitos especiais são modestos, mas eficientes para a época da produção, e o maior destaque certamente é o grande elenco liderado por Walter Pidgeon (de “Planeta Proibido”) e Peter Lorre (grande astro de inúmeros outros filmes de horror), além do suporte de atrizes como Joan Fontaine e a bela Barbara Eden (mais conhecida pela série de TV “Jeannie é um Gênio”). Com o sucesso do filme, os executivos da Fox incentivaram Irwin Allen a criar uma série de TV entre 1964 e 68, que teve 110 episódios de 50 minutos de duração em suas 4 temporadas. Uma das grandes características da série foi o baixo custo de produção, reciclando muitos materiais utilizados no filme como cenários e várias maquetes do submarino. Para a série foram recrutados outros atores e redefinidos vários personagens, sendo que o papel do Almirante Nelson foi para Richard Basehart e o imediato em comando Capitão Crane ficou para David Hedison. Curiosamente o ator Del Monroe participou de ambas as produções no papel do marujo Kowalski.

    É interessante notar como a primeira temporada da série foi marcada por episódios com roteiros mais “sérios”, abordando temas de espionagem, sabotagem e thrillers, num estilo mais próximo do filme de 1961, e que nos anos seguintes as histórias foram alteradas para argumentos mais populares, com a inclusão de alienígenas, fantasmas, assombrações, monstros submarinos e com todo tipo de criaturas exóticas e cientistas loucos tentando dominar o mundo.

senha p/descompactar
www.cinespacemonster.blogspot.com
                                                                                    
Formato: MKV / BRRip
Tamanho: 1,85 GIGA
Duração: 1:44 Hs
Idioma: Inglês
Legendas: Portugues, inclusas na pasta


Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of the Sea, Estados Unidos, 1961). Fox.
Duração: 115 minutos. 
Direção e produção de Irwin Allen. 
Roteiro de Irwin Allen e Charles Bennet, a partir de história de Irwin Allen. 
Fotografia de Winton C. Hoch e John Lamb (cenas submarinas). 
Música de Paul Sawtell e Bert Shefter. 
Edição de George Boemler e Roland Gross. 
Direção de Arte de Herman A. Blumenthal e Jack Martin Smith. 
Efeitos Especiais de L. B. Abbott. 
Elenco: Walter Pidgeon (Almirante Harriman Nelson), Joan Fontaine (Dra. Susan Hiller), Barbara Eden (Tenente Cathy Connors), Peter Lorre (Comodoro Lucius Emery), Robert Sterling (Capitão Lee Crane), Michael Ansara (Miguel Alvarez), Frankie Avalon (Tenente Danny Romano), Henry Daniell (Dr. Zucco), Del Monroe (Kowalski), Regis Toomey, John Litel, Howard McNear, Skip Ward, Mark Slade, Charles Tannen.

                                                                     A série

Viagem ao Fundo do Mar foi o primeiro seriado criado e produzido por Irwin Allen, como uma sequência de um filme de 1961 dirigido pelo próprio,  e acabou se tornando mais uma das séries criadas por Allen que seria clássica nos anos 60. O seriado continha uma cena muito famosa: enquanto o submarino sacudia, com os atores sendo lançados de lá para cá os lápis sobre a mesa permaneciam imóveis.


  O primeiro episódio da Viagem ao Fundo do Mar foi ao ar pela rede americana ABC no dia 14 de setembro de 1964, e a primeira temporada - a produzida em preto e branco - é considerada a melhor pela crítica. É indiscutível que a estrela do seriado era o  Seaview, o submarino mais poderoso e avançado da terra, um testemunho para o gênio de seu criador, Harriman Nelson. O Seaview assumiu uma variedade de missões, e por conseguinte levou muitos passageiros: espiões, políticos, líderes mundiais, homens militares, náufragos, estrangeiros, monstros e cientistas.
  


 




A falta de continuidade no perfil dos personagens se tornou o calcanhar de Aquiles da série, o que acabou levando-a ao final no dia 15 de setembro de 1968, com um total de 110 episódios produzidos. Estes desencontros nos roteiros coincidiram com a exigência da ABC em cortar verbas de todas as produções, levando o seriado de Irwin Allen literalmente para o fundo do mar. Foi preciso dispensar bons roteiristas e contratar freelances por preços módicos e ideias não muito brilhantes.
                                                                 Bastidores

  A construção do Seaview foi bastante complicada. Em primeiro lugar, os técnicos em efeitos especiais não tinham a menor ideia de como era um submarino por dentro. Para resolver o problema eles recorreram à Marinha americana, que prontamente se negou a qualquer ajuda. Os Estados Unidos estavam em plena guerra fria e não seria de bom tom distribuir as plantas dos submarinos americanos (bem...na verdade os técnicos queriam apenas uma "ideia", mas nem isso conseguiram das forças navais). 



 O jeito então foi a equipe se enfurnar em bibliotecas e museus para pesquisar os submarinos usados durante a Segunda Guerra Mundial. O que acabou salvando a pátria foram as anotações conseguidas pela produção sobre a parte interna de um submarino alemão capturado durante a guerra. Só depois de tudo pronto foi que oficiais da Marinha americana deram o ar da graça e visitaram os cenários do Seaview para dar pitaco sobre o que poderia estar certo ou errado.

 Outra curiosidade é que nas cenas em que o submarino era atacado, alguém da equipe técnica ficava segurando um balde e um martelo. Toda vez que ele batia o balde com o martelo, todos os atores inclinavam-se para a esquerda enquanto a câmara se inclinava para a direita.

                                                                 A História

  O Veterano da Marinha, Nelson, é o Comandante do Seaview, um submarino atômico, cujas missões incluem o contato com desconhecidos monstros marinhos, combate a criminosos e quaisquer ameaças a segurança dos Estados Unidos. Apesar de ser classificado como submarino de pesquisas (de formas de vida nos oceanos do mundo), o Seaview envolve-se constantemente em conflitos armados. 


  Além de Nelson cabe ao Comandante Crane organizar todo o serviço do submarino. Crane tem um contato maior com a tripulação, principalmente com o firme primeiro oficial, Chip Morton. Além deles temos: Curley Jones que foi substituído pelo Chefe Sharkey; e os Marinheiros, Kowalski, Patterson, Riley, e muitos outros menos afortunados que deram a vida deles pelo Seaview. 

 O submarino da série era uma espécie de nave Enterprise de Jornada nas Estrelas: linhas futuristas tanto externa como internamente, um certo conforto como salas enormes e corredores espaçosos - tudo bem diferente do ambiente claustrofóbico dos submarinos que nós estamos acostumados a ver nos filmes. Foi criado também o subvoador, um veículo em forma de arraia que saía debaixo do SeaView, se deslocando rapidamente e com capacidade de voar, acrescentando assim mais um toque futurista.

  Um dos problemas do show, que acabou se tornando frequente, é que apesar de invariavelmente um monstrengo dar as caras e atacar o Seaview, havia sempre um pateta da tripulação achando que "essas coisas de outros planetas não existem" e demorando a tomar as providências cabíveis. Isso tudo apesar do mesmo pateta ter enfrentado um alienígena no episódio anterior. 

                                                           SCREENSHOTS







8 comentários:

  1. Baita post. Superclássico e item obrigatório de coleção! O Space Monster está show. Muito obrigado por tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Thintosecco. Que bom que gostou. Qualquer dúvida ou problema com links, não deixe de escrever.grandegerson

      Excluir
  2. filme e serie expetacular.postem as series aqui obrigado

    ResponderExcluir
  3. jose mauricio-MACEIO-AL. tai um filme sensacional que foi o comeco de tudo. belo post e uma dissertacao fenomenal do filme.parabens. abracao

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Está no post em baixo dos links escrito senha p/descompactar

      Excluir
  5. Belíssimo filme! Curioso que foi feito em cores, enquanto a primeira temporada da séria foi produzida em P & B.

    ResponderExcluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem