sexta-feira, 1 de abril de 2016

I CONFESS AKA A TORTURA DO SILÊNCIO (1953)

SINOPSE:
Otto Keller trabalha como zelador de uma Igreja Católica em Quebec. Todas as quartas ele cuida do jardim da casa de um homem chamado Villette. Se aproveitando disso Keller resolve roubá-lo, pois Villette guardava dinheiro em casa, e bem tarde da noite Keller efetua o roubo mas Villette aparece o surpreendendo, os dois entram numa luta e Keller acaba matando Villette. Atormentado pela culpa, ele volta para igreja e encontra o Padre Michael Logan que estava trabalhando até tarde. Keller pede ao Padre para ouvi-lo em confissão e conta o ocorrido na casa de Villette, inclusive que o matou. Quando a polícia começa a investigar o caso, acaba descobrindo que o Padre Logan teria alguns motivos para ser o autor do crime, mas como havia ouvido Keller em confissão, o Padre nem mesmo pode se defender.

DIREÇÃO:
Alfred Hitchcock

ELENCO:
Montgomery Clift.................Padre Michael Logan
Anne Baxter........................Ruth Grandfort
Karl Malden.........................Inspetor Larrue
Brian Aherne.......................Willy Robertson
O.E. Hasse..........................Otto Keller
Roger Dann.........................Pierre Grandfort
Dolly Haas...........................Alma Keller
Charles Andre......................Padre Millars

Formato: DVD-Rip/MKV
Tamanho do arquivo: 1,17GB 
Duração: 1h 34min 
Proporção da imagem: 4:3 (720X480) 
País de origem: EUA
Idiomas: Inglês/Português
Legendas: Português (Inseridas no arquivo)


LINKS DO FILME EM UMA PASTA NO MEGA:



Senha para descompactar:
cinespacemonster.blogspot.com.br

COMENTÁRIOS:
Montgomery Clift bebia durante as filmagens e seus olhos aparecem visivelmente vidrados durante a cena da balsa. Alfred Hitchcock não queria se indispor com o ator, então pedia para o seu diretor assistente e a Karl Malden para falarem com ele.
Em uma entrevista com François Truffaut, Alfred Hitchcock disse que ele ficou tão impressionado com o desempenho de Anita Björk em “Senhorita Júlia” de 1951, que a contratou para este filme. No entanto, quando ela chegou em Hollywood, Björk trouxe seu amante, o escritor Stig Dagerman e sua filha bebê. Como eles não eram casados, a Warner Bros. insistiu que Hitchcock encontrasse outra atriz para o papel de Ruth Grandfort, neste caso, Anne Baxter.
Dolly Haas foi selecionada para interpretar Alma Keller por causa de sua semelhança física com a mulher de Hitchcock, Alma Reville.
O filme é baseado na peça de 1902 "Nos deux consciences" de Paul Anthelme, mas pouco se sabe sobre a produção da peça. Anthelme foi um jornalista, que também escreveu sob o nome de Paul Bourde.
Alfred Hitchcock ofereceu a Cary Grant o papel principal, mas ele o recusou, ele também considerou James Stewart e também sugeriu Laurence Olivier para a Warner Bros. que recusou.
Hitchcock também queria Olivia de Havilland para interpretar Ruth Grandfort, mas o papel era considerado pequeno para uma estrela do seu porte.

SCREENSHOTS:






2 comentários:

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem