quinta-feira, 9 de setembro de 2010

FORÇA DIABÓLICA - 1959

THE TINGLER
Direção: William Castle





Formato : AVI
Fonte : DVDRip
Tamanho : 700 mb
Duração : 90 min.
Servidor : Megaupload
Link : Único
Legendas : separadas
Servidor : Rapidshare
Links : 4 partes
Legendas : separadas
Ano : 1959
Direção : William Castle
Script : Robb White
Musica : Von Dexter
Diretor de Fotografia : Wilfred M. Cline
Edição : Chester W. Schaeffer

LINK ÚNICO MEGAUPLOAD:

http://www.megaupload.com/?d=3ZV720F2

SENHA PARA DESCOMPACTAR:
cartwrighthh

LEGENDAS:

http://www.megaupload.com/?d=RP59AY4Q

********************************

LINKS RAPIDSHARE:

http://rapidshare.com/files/417881087/__a__abolipristlewilcart.part1.rar
http://rapidshare.com/files/417908118/__a__abolipristlewilcart.part2.rar
http://rapidshare.com/files/417927443/__a__abolipristlewilcart.part3.rar
http://rapidshare.com/files/417941949/__a__abolipristlewilcart.part4.rar

SENHA PARA DESCOMPACTAR:
cartwrighthh

LEGENDAS:

http://rapidshare.com/files/417953528/comilagostnaspina.rar


SINOPSE:

O Dr. Warren Chapin(Vincent Price)descobre o motivo pelo qual o homem sente um frio na espinha quando tem muito mêdo. É que durante essa emoção, uma criatura se desenvolve na medula óssea, asfixiando sua vítima, somente sendo parado pelo grito de pavor que o imobiliza.
Sua teoria acaba sendo comprovada ao retirar de um corpo récem-falecido, no caso, uma muda que morreu de susto e não podia gritar, o bizarro animal a quem chamou de Arrepio. Mas o que ele não esperava é que sua espôsa tentaria matá-lo, libertando o monstro, que foge de seu laboratório, levando pânico à uma sala de cinema nas imediações.

COMENTÁRIOS:

Um dos maiores sucessos de bilheteria do mestre do horror, William Castle seguindo uma parceria com o ator Vincent Price, que atuara antes em The House of Haunted Hill.
Mais um gimmick foi criado pelo Mr.Castle, e dessa vez, algo realmente mirabolante:
ele mandou instalar uma série de "buzzers",aparelhinhos de choque-elétrico nas poltronas de vários cinemas em que o filme passaria, o que acresceu mais $ 25.000, dolars ao orçamento da produção,incluindo cachê para figurantes e outros apetrechos.
free image hostingfree image hosting
a instalaçao por baixo das poltronas e o shock-buzzer

Pré-combinado com os projecionistas, a carga era acionada no exato momento em que Vincent Price avisava que a criatura estaria na sala de cinema, e que todos deveriam gritar alto para salvarem suas vidas...além disso, William Castle contratou alguns figurantes para se misturarem à plateia e fingirem pavor extremo, com figurantes fantasiadas de enfermeiras, que os levavam para fora do cinema e fingiam tratá-los. Toda essa encenação e os choques sentidos nas poltronas, foram chamados de Percepto, que se tornou o gimmick mais famoso do cinema.
free image hostingfree image hosting
a propaganda sobre o Percepto e a indução ao grito

Outra grande particularidade, é que o filme apesar de preto e branco, apresenta uma cena onde o sangue aparece na côr vermelha, na cena em que a vítima está sofrendo com imagens apavorantes, levando-a a um colapso nervoso.
O estilo humor-negro de Castle sempre se destacava, assim, criando um certificado de morto para a pessoa que poderia pensar que está viva.
free image hosting
certificado feito para ser preenchido pelo defunto.

Não foi por menos, que The Tingler se tornou um dos maiores cults dos filmes de terror sci-fi, gerando comics nas bancas de jornais, esgotando suas tiragens imediatamente.
free image hostingfree image hosting
duas publicações em quadrinhos do filme

Esse filmou marcou o nome de Vincent Price definitivamente como a maior expressão do gênero terror, apesar dele não ter tido a idéia de gerenciar sua carreira nesse sentido, mas o sucesso e empatia com o público, levaram-no a seguir esse estilo.
free image hostingfree image hosting

foi tambem um dos primeiros filmes a ganhar uma edição em disc-laser, que já nem se fabrica mais, mas que foi o primeiro grande passo em direção ao DVD.
free image hosting

Outra importante curiosidade, é que esse foi o primeiro filme passado na televisão brasileira inteiramente dublado(até então, apenas seriados eram dublados,enquanto filmes de longa eram legendados e quase sempre fora de enquadramento do formato tv screen)Isso aconteceu em 63 na TV Record São Paulo e TV Rio, com o nome de CINE WILLYS 64, que divulgava a nova linha de Simcas e Caminhonetes Rural nos intervalos.
O projecionista que trabalha no cinema onde o Arrepio ataca, Dal McKennon (não creditado no elenco), fazia as vozes de vários cartoons como Buzz Buzzard, o urubu inimigo do Pica-Pau.
O roteirista Robb White era um adepto do experimento com o LSD, e numa cena,Vincent Price lê sobre os efeitos da droga num livro, em que na contra-capa dele aparece o título:"Fright Effects Induced By Injection Of Lysergic Acid LSD25".
Também a criatura "Arrepio" ficou famosa e foi recriada por vários artistas plásticos e exposta em várias instalações, como uma espécie de culto ao monstrinho mais popular da era Castle. Na verdade ele foi criado por Jack Dusick para o filme The House of Haunted Hill, mas acabou não sendo aproveitado. O escritor Robb White todavia ficou impressionado com o inseto-crustáceo ( que na verdade existe conhecido
como Peripatus, com o nome científico de ONYCHOPHORA )e teve a idéia de criar um roteiro baseado na sua imagem.
free image hostingfree image hostingfree image hosting
O ARREPIO

Não há menor dúvida que o grande nome do terror dos anos 50 e 60 foi sem dúvida William Castle, com sua criatividade irreverente, gimmmicks audaciosos e uma característica marcante de sempre aparecer no começo dos filmes para conversar com o público do cinema. Apesar de ter feito outros gêneros, foi neste campo que seu nome foi consagrado e imortalizado.
free image hosting
foto de William Castle ao lado dos atores Ronald Lewis e Audrey Dalton(que está no sci-fi O MONSTRO QUE DESAFIOU O MUNDO)durante as filmagens de Mr.Sardonicus, pra mim o melhor de seus filmes de terror.

free image hosting
William Castle, o rei dos gimmicks

free image hosting
capa do DVD


ELENCO:

Vincent Price ... Dr.Warren Chapin
Judith Evelyn ... Martha Ryerson Higgins
Darryl Hickman ... David Morris
Patricia Cutts ... Isabel Stevens Chapin
Pamela Lincoln ... Lucy Stevens
Philip Coolidge ... Oliver 'Ollie' Higgins

SCREENSHOTS:

9 comentários:

  1. Mais uma vez uma postagem primorosa, com muita informação e curiosidades, parabens Cart você esta se aprimorando cada vez mais.
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  2. sempre é saudável homenagear um pouco a história desses clássicos, tenho débito de gratidão por terem encantada meu universo particular desde guri, quando ia ver os cartazes dos filmes no cinema do bairro e ficava maravilhado quando via um de terror ou sci-fi anunciado para breve...contava os dias e era o primeiro da fila(na verdade,como a maioria era proibido para menores, eu tinha que chegar bem cedo,para o gerente do cinema, que era amigo do meu pai,me colocar lá dentro,escondido no andar de cima,e me deliciar com os clássicos de terror daqueles anos dourados).
    Já os sci-fi eram de censura livre e esses eu via em todos os dias de exibição, domingo então eu acampava dentro do cinema e só saia na última sessão.
    Ainda lembro dos detalhes de cada filme que vi nesse período,fico feliz de poder compartilhar as informações contidas em cada um deles.

    ResponderExcluir
  3. Cartwright, chega a dar inveja das suas memórias, hein?

    Minha mãe sempre encheu o saco em relação a filmes de terror. Era um sufoco consegui assisti-los.

    Em compensação, cada um que consegui ver na infância me marcaram imensamente. Principalmente os da Hammer.

    A Sony/Columbia lançou The Tingler em DVD no Brasil. Esta mesma edição especial de aniversário que você incluiu a capinha no post.

    Ótima edição, infelizmente com tiragem pequena e sem legendas nos extras.

    ResponderExcluir
  4. Este foi o primeiro filme do Castle que eu vi, já em DVD, e emprestado de um tio meu que é colecionador. Não sosseguei enquanto não comprei pra ter na minha coleção!

    Pra mim a melhor cena é quando o Tingler entra num cinema, a tela do filme escurece completamente e só se ouve a voz do Vincent Price dizendo que o monstro invadiu a sala de projeção e o único modo de detê-lo era gritar! Genialidade pura.

    Hoje dizem que tem que se ver "Avatar" no cinema pra sentir a experiência ao máximo, mas imaginem só o que foi, no final dos anos 50, ver essa cena e estar sentado numa poltrona com o "buzzer" embaixo. Nunca, jamais acontecerá algo assim num filme de novo.

    Ver esse filme no cinema deve ter sido uma experiência inigualável, sem comparação. Se um dia eu montasse um cine-clube, os primeiros filmes que eu exibiria seriam este e "Os Olhos da Cidade São Meus" (Anguish), do Bigas Luna, aquele com o filme dentro do filme, o assassino solto no cinema e os espectadores desviando o olhar da tela pra olhar em volta, apavorados. Obra de arte!

    E, Cartwright, todas essas informações super-preciosas vieram de memória? Incrível!! Parabéns! Você sabe se no Brasil teve os "buzzers" nas poltronas?

    ResponderExcluir
  5. Grande cartwrighthh,
    Esse aqui assisti quando tinha uns 7 anos, lá pelos meados dos anos 70...na saudosa Tupi...Passei noites a fio com medo do "arrepio"...
    Muito obrigado!!!

    ResponderExcluir
  6. vamô lá...
    Miguel Andrade - pra minha sorte, apesar da minha mamãe gostar de filmes melosos,ela tambem era fã de terror, assistia o que passava no cinema e quando na Tv começou a rolar filmes.Mas ela sabia que esse era o meu gênero de filme favorito, ao contrário do resto da família, não ficava nem um pouquinho assustado com nada, na verdade eu percebia mais o lado técnico desde gurizinho, como make-ups, efeitos de fotografia,...sabe, como criança que gosta de truques de mágico.

    Gustavo Ribeiro - pois foi exatamente essa cena que mais te chamou atenção é que os buzzers eram acionados, que provocava mais gritos que banheiro feminino lotado de meninas e infestado de baratas voadoras...
    Não foi realizado esses gimmicks fora dos States, exceto em alguns cinemas em Londres e Paris...acho que o único artefato do William Castle que veio pro Brasil foram os óculos Illusion-O para o filme 13 Ghosts, lembro que usei aqui, escondido no segundo andar do cinema, porque o filme era proibido para menores,mas eu conseguia assistir, graças à amizade do meu pai com o dono do cinema.
    Nem os cards do polegar de Mr.Sardonicus, ou o certificado de Covarde para Homicidal, e outros souvernirs dos filmes de William Castle entraram no Brasil...
    Quanto à memória, obrigado, eu guardo tudo sim, com riqueza de detalhes, porque imagino que era uma paixão tão forte que segue junto com a gente, enquanto estivermos vivos.

    Paulo - esse filme não passou no cinema do meu bairro e vi ele a primeira vez na TV Rio como escrevi nos comentários...esse tal Cine Willys, quando estreou numa quarta-feira, era logo depois de 2 desenhos que também estreavam na TV, dublados em portugues,coisa rara: Touché Turtle, Lippy the Lion,Wally Gator, que apareciam no Showzinho Kellogs e às sextas feiras, logo após esses cartoons, vinha o Show do Pernalonga, quando pela primeira vez, os desenhos da Looney Tunes e dos cartunistas da Termite Terrace, foram dublados aqui.

    Quem tiver curiosidade sobre a história dos desenhos animados na TV, entrem nesse link, que publicou uma matéria que eu escrevi a pedido do Leopin(RipForce),e que foi postado no saudoso FARRA:
    http://tabernadojao.blogspot.com/2010/01/o-desenho-animado-na-tv-brasileira-anos.html

    alí voces vão encontrar, além da lista quase completa de tudo sobre desenhos que rolaram na TV daqui nos anos 50 e 60, também tem alguns desses raros cartoons via YouTube.

    ResponderExcluir
  7. Depois de ter baixado e ter tido a experiência de ver pela primeira vez, fiquei muito chocado de como foi feito, com uma puta propaganda de marketing para a época!!
    Esse William Castle foi um genio!!!
    Depois fiquei que nem sarna para achar qualquer filme que o Vincent Price atuasse, hoje devo ter uns 6 filmes com ele em DVD original!!
    E produção do Will Catle é foda demais!!
    Vale lembrar do filme Matinee - Uma Sessão Muito Louca que o Joe Dante fez em homenagem ás produções da época!! Outra iguaria recomendadíssima!!!!

    ResponderExcluir
  8. Cart, assisti ao filme ontem, gostei da criatividade em da historia em que o filme se baseou........ um animal que aparece na coluna nos momentos de pavor extre que é tão forte que pode quebra a coluna ao meio é uma idéia muito louca que eu jamais teria....... por isso Castle se destacou ....


    Eu não tinha lido seus comenmtarios antes de ver o filme e realmente na parte do cinema em que Price fala para gritarem por suas vidas eu fiquei boiando...... "opa, que ratiação é essa" mas agora depois de ler o porque daquilo fui entender a jogada..... gostaria de visto e sentido ao vivo no cinema, deve ter sido bem bacana heheheh

    Apenas não gostei do final, achei muito fraco, poderis ter sido bem melhor...........


    Mas com certeza recomendo como um grande Cult..........

    ResponderExcluir
  9. Então Johnny para você entender mais ainda, da uma olhada neste documentario aqui no Space mesmo é muito legal e rapidinho http://cinespacemonster.blogspot.com/2010/07/trailers-e-comentarios-de-william.html

    Carlosm42

    ResponderExcluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem