domingo, 8 de maio de 2016

HORROR EXPRESS aka EXPRESSO DO TERROR - 1973 - DUAL AUDIO

POSTADO PRIMEIRAMENTE EM 23/06/2010


SINOPSE:

O professor Alexander Saxton (Lee) é um antropológo inglês que retorna da China para a Europa trazendo em seu poder um fóssil de uma criatura primitiva humanóide usando a ferrovia Transiberiana, que liga Moscou a China. No embarque encontra com Dr. Wells (Cushing) e lhe revela a descoberta, que segundo ele será objeto de grande atenção por parte da ciência. O médico, fascinado e curioso com as revelações, pede para um encarregado do trem para que dê uma olhada no compartimento onde está armazenado sob correntes o fóssil. Quando consegue abrí-lo, o mesmo o ataca, matando-o, deixando sua vítima com os olhos brancos, algo que será recorrente em toda a história.
A tripulação do transiberiano terá que se unir para debelar a criatura, que revela-se depois um alielígena que se apodera do cérebro das pessoas, sugando o mesmo pelos olhos. Savalas interpreta um cossaco, Kazan, que faz uma pequena mas importante participação no filme.




Formato: MKV 
Qualidade: BDRip
Tamanho: 2,03 GIGAS 
Idioma: Inglês e Dublado ( dublagem clássica)
Legendas: Português (selecionáveis no arquivo mkv)
Duração: 90 minutos
AGRADECIMENTOS ESPECIAIS AO CANNIBAL PELO REMASTER DESTE GRANDE CLÁSSICO


COMENTÁRIOS
Por Rodrigo Carreiro do site CINE REPÓRTER
O método incomum de Sergio Leone produzir filmes, na década de 1960, serviu como exemplo para muitos cineastas obscuros. Utilizando apenas um ou dois atores conhecidos e muita criatividade, o diretor italiano mostrou que não era preciso gastar fortunas em orçamento para produzir filmes interessantes. O método gerou enorme quantidade de seguidores, alguns de qualidade superior (Sergio Corbucci, por exemplo). Eugenio Martín jamais se destacou entre os melhores aspirantes a Leone, talvez por não ter militado nas fileiras do spaghetti western, mas aprendeu direitinho a lição. É o que fica claro após uma conferida em “Expresso do Terror” (Horror Express, Inglaterra/Espanha, 1973), seu filme mais famoso.
Para criar a delirante mistura de horror satânico setentista com ficção científica, Martín teve à disposição um orçamento minúsculo. Não hesitou: gastou-o com os salários de dois dos atores mais conhecidos e prolíficos do cinema de horror B, os amigos e grandes estrelas do gênero Christopher Lee e Peter Cushing. Ambos haviam feitos várias grandes obras para a produtora inglesa Hammer na década anterior, e andavam meio esquecidos. Com a dupla, um punhado de cenários de segunda mão – basicamente, comprou a preço de banana uma réplica de trem de luxo construído para um filme espanhol de 1971 – e um roteiro criativo, Martín elaborou um filme cheio dos excessos dos anos 1970, mas que transpira garra e criatividade.

















Na verdade, “Expresso do Terror” é um clássicos das madrugadas da televisão aberta brasileira. Já foi exibido centenas de vezes, principalmente em meados dos anos 1980. Sendo assim, é bem provável que os fãs de cinema de horror feito com baixo orçamento já estejam familiarizados com o título. A premissa da obra é bem simples, funcionando como uma espécie de variação violenta de “Assassinato no Expresso Oriente”, thriller da lavra de Agatha Christie que fez razoável sucesso na mesma época.
Quase toda a trama se passa dentro de um trem de luxo que corta as planícies geladas da Sibéria. A história diz respeito ao arqueólogo Alexander Saxton (Lee). Durante uma expedição à Manchúria, em 1906, o professor encontra um ser meio homem, meio macaco, de dois milhões de anos, perfeitamente preservado em gelo. Esperando revolucionar a ciência com a descoberta, Saxton a embarca em segredo no trem, para Londres. Mal deixa a estação, porém, a carga congelada passa a ser suspeita de estranhos assassinatos, quando passageiros e membros da tripulação começam a aparecer mortos, com os olhos esbranquiçados. Será que o monstro está vivo?




“Expresso do Terror” é o tipo de filme que não deve ser levado a sério. Se analisados de perto, os detalhes do roteiro escrito por Julian Zimet e Armand d’Usseau não se sustentam. É o caso, por exemplo, na alucinada explicação para a origem do misterioso homem-macaco, que envolve a análise de amostras de sangue retiradas dos olhos da múmia. O líquido, examinado em microscópico, seria capaz de guardar as imagens vistas pelo estranho ser em toda a sua existência, uma teoria que não tem o mínimo respaldo científico (aliás, chega a ser hilário imaginar que o sangue possa funcionar como uma espécie de câmera de televisão em estado líquido).
Por outro lado, a relativa despretensão do longa-metragem o deixa livre para realizar um coquetel alucinado de gêneros, sem muita preocupação com verossimilhança. É daí que vêm os diálogos bem-humorados (“Não somos monstros, somos ingleses!”), as pitadas de ficção científica (os roteiristas não deram bola para o fato de que, em 1906, o homem ainda não soubesse como se parecia a Terra vista do espaço) e a interessante teoria religiosa que permite a interpretação de que Satanás pudesse ser um extraterrestre. No todo, o filme acaba funcionando, mesmo que às vezes pareça um samba do crioulo doido, desde que o espectador não espere encontrar uma obra-prima. Atente ainda para a curta e louquíssima intervenção de Telly Savalas, que havia trabalhado com o diretor na sátira “Pancho Villa” pouco antes.













País: Espanha/Inglaterra
Roteiro: Arnaud d'Usseau, Julian Zimet
Produção: Bernard Gordon
Direção: Eugenio Martin 




Elenco: 
Christopher Lee, Peter Cushing, Alberto de Mendoza, Silvia Tortosa, Julio Peña , Ángel del Pozo, Helga Liné , Alice Reinheart, Telly Savalas 




SCREENSHOTS



14 comentários:

  1. opa! este é um de varios filmes de horror que acho fantastico! pois é certas coisas que forama comentadas sobre o filmea... sabe que eu nunca tinha reparado ou nem dado bola! alias até gostei da ideia de que o olho é capaz de gravar uma ultima imagem do falecido! ideia ate que ja vi em outros filmes!
    elcioch

    ResponderExcluir
  2. O líquido, examinado em microscópico, seria capaz de guardar as imagens vistas pelo estranho ser em toda a sua existência, uma teoria que não tem o mínimo respaldo científico (aliás, chega a ser hilário imaginar que o sangue possa funcionar como uma espécie de câmera de televisão em estado líquido).sim ..e mais hilario ainda são aqueles que confiam cegamente nos calculos prematuros da ciencia..um pouco de conhecimento multi-focal é interessante principalmente se refinado "numa peneira madura"..é impossivel escapar das forças que atuam..elas te empurram ou pra cima ou pra baixo ,o esquecimento e a ignorancia da infancia "amparam"o eixo,mas não pra sempre! refinada, ou purificada a crença(a que te sustém),é util pra te sustentar da densidade ,tanto de cima quanto debaixo..se é que vc me entende?..se não entende..vai entender..a quase trinta anos atrás eu assisti esse filme..era uma criança,foi assustador..em míudos ele declara: MONSTER LIVE...

    ResponderExcluir
  3. Cara, há muito tempo procuro esse filme, mas os links não estão mais ativos. Daria pra reupar o respectivo arquivo?
    Desde já agradeço, e parabéns pelo ótimo conteúdo!
    Abraços.
    Vito Martins

    ResponderExcluir
  4. Saudações! O link para o arquivo está quebrado, tem como postá-lo novamente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Frater !
      Neste link você encontrará para baixar
      http://teladecinema.net/o-expresso-do-horror-dual-audio-1972/

      Excluir
  5. Saudações!

    Poderiam postar novamente este clássico? Mesmo tendo o link para a versão dublada, prefiro muito mais o audio original com legendas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então ele é dual audio tem dublado e audio original, as legendas estão dentro do arquivo , são selecionáveis, talvez você não entenda, é só procurar algum tutorial, no teladecinema.net explica direitinho como fazer, é questão de selecionar tanto o audio como as legendas
      Qualquer dúvida entre em contato , que resolvemos o problema

      Excluir
    2. Saudações!

      É que no link desse site estava descrito "Sem legenda", por isso achei que só tivesse o audio dublado. Mas está tudo OK agora.
      Muito obrigado por postar novamente este clássicão dos anos 70! Meus preferidos são as obras desta época, anos 60 e 70, estas produções mais obscuras e recheadas do espírito destas épocas!
      O blog de vocês é um dos mais alucinados que já vi, tanto pelo visual e conteúdo, 100% perfeito! No meu blog vocês tem lugar na lista de recantos a visitar.

      Excluir
    3. Tem razão lá estava descrito como sem legendas mesmo.
      Obrigado pelas palavras Frater, qual é seu blog , manda o endereço que agente divulga ele aqui.

      Excluir
  6. Rapaz eu tenho esse DVD original, pena que não saiu com a dublagem. Filme aprovadíssimo, adoro ele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também major, eu comprei ele pensando que era o The Creeping Flesh também com Lee e Cushing, que também passava na TV sempre, como fazia muito tempo que não via, lembrava vagamente, no fim vi que não era mas tive uma grata surpresa, porque Horror Express eu não lembrava mesmo de sua existencia, depois que assisti fiquei maravilhado e com mais vontade de ver O Creeping Flesh.

      Aí certo dia substituí a internet disca por uma a cabo e o resto é história, basicamente agora não existem filmes raros, quer dizer existem e muitos, mas grande parte conseguimos achar.

      Excluir
    2. Carlos, você deu sorte, geralmente quando pegamos um filme enganado vem bomba! Aproveitando, se puder reupe esse "Creeping Flesh", não conheço esse filme mas fiquei curioso... Abraço!

      Excluir
    3. Pode deixar Major vou repostar, tenho certeza que vai gostar, também não tem o que falar , Lee e Cushing juntos é diversão garantida

      Excluir
    4. Com certeza! Só por esses dois "estandartes" da Hammer já vale o filme!

      Excluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem