terça-feira, 25 de outubro de 2022

TO THE DEVIL A DAUGHTER aka UMA FILHA PARA O DIABO (1976)


SINOPSE:

Escritor ocultista é procurado por um rico homem de negócios desesperado por estar envolvido com uma seita satanista que quer sua filha para realizar um ritual importante, há muito tempo planejado, e que não medirá forças para capturá-la.


 DIREÇÃO:

Peter Sykes

ELENCO:

Christopher Lee

Richard Widmark

Nastassja Kinski

Denholm Elliott

Honor Blackman

Anthony Valentine

Michael Goodliffe

Eva Maria Meineke

Derek Francis

Izabella Telezynska

Constantine Gregory



 

FORMATO: MP4/BD RIP

DURAÇÃO: 92 minutos

TAMANHO: 758 MB

IDIOMA: Inglês

PAÍS DE ORIGEM: Estados Unidos

FORMATO DO VÍDEO: 5:3 (1024 X 720)

LEGENDAS: Português ( srt na pasta ) por FORTESKI

LINK MEDIAFIRE:

CLIQUE AQUI



 

COMENTÁRIOS:

Deixem-me ver se entendi. Primeiro você começa com a mãe de uma diaba que foi engravidada por um herege satanista. Depois que ela dá à luz, você a sacrifica e batiza a criança no sangue da mãe morta. Então você envia a criança para um convento satanista por 18 anos, até o momento em que ela volta e é rebatizada com o sangue de mais um espírito maligno, após o que ela governará o mundo ou liquidará a hipoteca da Catedral St. Paul, não sei bem. 

Esse é mais ou menos o enredo de "Uma Filha Para o Diabo". Digo "mais ou menos", não porque cheguei atrasado ou cochilei no cinema, mas porque é isso que o filme apresenta, mais ou menos, como enredo. Mais, em termos de ambição; menos, em termos de realização. É o filme de exploitation mais super-dirigido que já vi em muito tempo – ele tenta comprimir tantas subtramas e partes paralelas de ação que finalmente ficamos coçando a cabeça e imaginando quem são os personagens –. Seja como for, o satanista no comando é o bom e velho Christopher Lee, um especialista por direito próprio nesses assuntos, alguém que deve ter um contrato pessoal com o Diabo (dificilmente um filme de terror foi feito na Inglaterra em muitos anos sem Lee babando em algum lugar nas sombras). Ele interpreta o herege padre Michael, que organizou todo o cenário: sacrifício, roubo de bebês, doutrinação, encantamentos, baforadas de fumaça sulfurosa e tudo o mais. 

Seu plano principal é recuperar a filha de Satanás (Nastassja Kinski) de seu refúgio na Alemanha, batizá-la novamente e se tornar a eminência parda por trás de seu trono. Mas ele é frustrado por Richard Widmark, que interpreta um escritor de livros de demonologia. Widmark supera o astuto Lee obtendo uma permissão para examinar os livros proibidos no porão da Catedral de St. Paul e, em seguida, antecipando quais serão os próximos passos do padre satanista. Isso leva ao único momento de humor do filme, quando, no fundo da cripta, o bispo encontra um verme de livros se contorcendo entre os volumes proibidos e conclui que aquilo talvez seja algo bom. Mas quase me esqueço de mencionar os telefones. Há muitos deles tocando durante todo o filme e, a princípio, pensei que se tratasse de algum tipo de simbolismo: a Companhia Telefônica como a grande Diaba. Mas não, este é um filme britânico, e os Correios são os responsáveis pelos telefones de lá. Os Correios já foram chamados de muitas coisas, mas... Eis que, por fim, entendi: o roteiro tem tantos personagens, e eles estão em tantos lugares diferentes, que a única maneira de mantê-los em interação é eles ficarem ligando uns para os outros o tempo todo. Há até várias cenas em que o telefone toca e ninguém está em casa. Ninguém deste mundo, pelo menos.

 

Roger Ebert, 24 de setembro de 1976.

 

CURIOSIDADES:

Baseado no romance “To The Devil a Daughter” (1953), de Dennis Wheatley. 

Segundo filme da Hammer que tem um romance de Dennis Wheatley como base. O primeiro foi The Devil Ride Out (1968) de Terence Fisher. 

Último filme de terror do período clássico (1934-1979) da Hammer Film Productions. De terror apenas, pois o último filme enquanto tal da Hammer é Lady Vanishes (1979), um remake do filme homônimo de Alfred Hitchcock. A Hammer ressurgiria em 2008. 

Último filme de Christopher Lee do período clássico da Hammer. Lee voltaria a filmar com a Hammer 35 anos depois, com The Resident (2011). 

Nastassja Kinski tinha 14 anos por ocasião das filmagens, ainda que sua personagem tenha 17. 

Antes de Richard Widmark ser escalado, seu papel havia sido oferecido a Klaus Kinski. Ele recusou, afirmando que não tinha problemas em estar em um filme em que sua filha aparecia totalmente nua, mas que não podia garantir que permaneceria sóbrio durante as filmagens. 

O escritor Dennis Wheatley odiou o filme e proibiu a Hammer de voltar a filmar qualquer um de seus livros. 

O roteirista Christopher Wicking achou que o romance original de Dennis Wheatley era extremamente ruim e não teve escrúpulos em mudá-lo radicalmente. Seu roteiro foi, por sua vez, reescrito por outros, principalmente durante as filmagens, e ele se declarou insatisfeito com o filme, especialmente com o final. 

No mesmo ano em que o filme foi lançado, Nastassja Kinski foi apanhada roubando em lojas e condenada a três meses de prisão em um centro de detenção juvenil. Logo após ela começou um relacionamento com o diretor Roman Polanski, que lhe deu o papel de protagonista em seu filme Tess (1979), lançando assim a carreira de Kinski à fama internacional.


SCREENSHOTS:










5 comentários:

  1. Esse filme é muito bom, teria sido melhor, se fosse estrelado por Klaus Kinski, mas aproveitando a oportunidade, teria como conseguir o filme, A Irmandade de Satanás, de 1971 ? obrigado. ass; Kropsy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Klaus Kinski teve um bom motivo para não trabalhar no filme, haha, sugestão anotada, grato pela dica, Krospy!

      Excluir
  2. Esse filme foi exibido na TV Aberta em sua primeira vez pela á TVS (atual SBT ) em 14/08/1986 na sessão de filmes intitulado " Quinta no Cinema" as 22:20 com o titulo " A Filha do Diabo" e depois o filme foi exibido com o seu titulo original " Uma Filha para o Diabo " desde de 1987 que esse filme não é exibido na TV Aberta ,foi lançado em VHS pela extinta V.T.I /Network Home Vídeo e lançado em DVD pela Cultclassics ,ambos lançamentos legendados ,Hoje dia seria um baita polemica colocar uma garota menor de idade nua em um filme,todo mudo iria preso e filme confiscado para sempre,pois são outros tempos ,abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez agradeço as informações, spektro! Sempre muito interessantes, não sabia disso do título. Hoje são outros tempos mesmo, certamente o filme seria proibido. Abraço!

      Excluir
  3. Só pela lindíssima Nastassja Kinski já vale a pena além do melhor drácula de todos os tempos Cristopher Lee

    ResponderExcluir

PARA OS QUE COMENTAM ANÔNIMOS, POR NÃO SEREM MEMBROS, PEDIMOS QUE COLOQUEM SEUS NOMES OU APELIDOS NO FINAL OU INÍCIO DA MENSAGEM .