terça-feira, 5 de março de 2024

EARTH: FINAL CONFLICT aka TERRA: CONFLITO FINAL (1997 - 2002) - 1ª TEMPORADA COMPLETA

 


SINOPSE:

Quando uma espécie alienígena chega à Terra com presentes para a humanidade, alguns humanos suspeitam e procuram descobrir e resistir aos verdadeiros projetos dos recém-chegados.
CRIAÇÃO: 
Gene Roddenberry
DIREÇÃO: 
David Winning

ELENCO:

Kevin Kilner como William Boone, protetor de companheiros/agente da Resistência (1ª temporada; recorrente na 5ª temporada)

Lisa Howard como Lili Marquette, piloto de nave interdimensional/agente da Resistência (temporadas 1-2; recorrente nas temporadas 3-4)

Von Flores como Ronald Sandoval, Companheiro Protetor (temporadas 1-5)

Richard Chevolleau como Marcus "Augur" Deveraux, hacker da Resistência (temporadas 1-3, recorrente na 4ª temporada)

Leni Parker como Da'an, o Companheiro norte-americano (temporadas 1-4)

David Hemblen como Jonathan Doors, líder da Resistência (temporadas 1-3; recorrente na 4ª temporada)

Robert Leeshock como Liam Kincaid, Protetor dos Companheiros/agente da Resistência (temporadas 2-4; recorrente na 5ª temporada)

Anita La Selva como Zo'or, Companheira das Nações Unidas, mais tarde Líder do Sínodo de Taelon (temporadas 2-4; recorrente nas temporadas 1 e 5)

Jayne Heitmeyer como Renee Palmer, contato comercial da Companheira/agente da Resistência (temporadas 3-5)

Melinda Deines como Juliet Street, hacker da Resistência (temporadas 4-5)

Guylaine St-Onge como Juda, guerreira Atavus (5ª temporada)

Alan van Sprang como Howlyn, líder da Atavus (5ª temporada)

Helen Taylor como Ra'jel, senhor do Sínodo (5ª temporada)

Majel Barrett-Roddenberry como Julianne Belman, médica e especialista em CVI/agente da Resistência (1ª temporada; recorrente nas 2ª e 3ª temporadas)

 

FORMATO: AVI / DVD RIP 
DURAÇÃO: 40 min (média por episódio) 
TAMANHO: 7,51 GB (total) 
IDIOMA: Inglês 
PAÍS DE ORIGEM: EUA 
FORMATO DO VÍDEO: 4:3 (512 X 384) 
LEGENDAS: Português (srt na pasta) por raphaelweird 
REVISÃO e ADAPTAÇÃO: wzenobio 
NOVA REVISÃO E SINCRONIA :Karamazov

LINK TERABOX:

CLIQUE AQUI

ARQUIVO TORRENT NO 4SHARED:

CLIQUE AQUI




COMENTÁRIOS:

(Alerta de Spoilers!)

Majel Barrett foi casada por 22 anos com Gene Roddenberry (para quem não lembra, ele criou uma seriezinha chamada Star Trek). A viúva tinha o hábito de guardar os rascunhos descartados pelo marido, até projetos inteiros que ele jogava no lixo. Roddenberry era um workaholic, mas muito dos seus projetos eram deixados de lado, como Star Trek: Phase II, Andromeda (foi terminada pela esposa depois da morte dele) e até Deep Space Nine, também foram conceitos criados por ele, mas que só ganharam vida com o esforço da sua esposa.

Gene que nasceu em El Paso, estado do Texas (Estados Unidos), chegou a trabalhar como policial, mas tinha uma habilidade para a engenharia espacial, entrou para a Força Aérea Americana e voou em 89 missões. Foi durante a época que fazia parte do Departamento de Polícia de Los Angeles, que começou escrever roteiros para a televisão. Era um homem persistente, tentou por dois anos levar ao ar Star Trek. Em 1968, o seriado estreou na televisão americana, não durou muito, apenas três temporadas. O sucesso veio anos depois quando a série passou a ser reprisada. Atraindo uma legião de fãs.

Para ele, “a menina dos olhos”, sempre foi Star Trek. Depois do cancelamento da série, ele dedicou-se exclusivamente para a produção dos filmes do seriado no cinema, até a Nova Geração, em 1987. Talvez por isso muitas ideias de séries de ficção científica para a televisão foram deixadas de lado.

Diferente da megera Courtney Love, viúva do cantor Kurt Cobain (Nirvana), que brigou com os ex-integrantes da banda e monopolizou os direitos autorais de algumas canções do falecido marido. Majel estava sempre perto do marido e guardava tudo o que ele descartava ou não terminava. Ela acabou resgatando o projeto Battleground Earth (sem título em português), originalmente escrita depois do cancelamento da série clássica, em 1967, e que em 1976 Gene pretendia levar para televisão.

Enquanto escrevia a nova séria, a Fox o contratou para escrever três filmes, foi aí que a Paramount o convidou para o retorno do seriado Star Trek. Mas ele teve que declinar com os projetos: Battleground Earth e com a volta de Star Trek para a televisão. Então, Gene assumiu a produção do primeiro longa-metragem de Jornada nas Estrelas – O Filme (Star Trek – The Motion Picture, 1979, EUA), no cinema.

Três anos depois da morte de Gene, Majel decidiu reorganizar todos os scripts escritos pelo marido, que ao longo dos anos ela ia guardando. Alguns deles escritos de próprio punho com lápis. Uns inclusive difíceis de ler, por serem tão antigos. Em meio aos rascunhos dos roteiros, ela encontrou uma antiga série escrita pelo marido. Ela lembra que Gene passou quase dez anos tentando vender o projeto Battleground Earth para vários estúdios, sem obter êxito.

Muita coisa do argumento original foi descartada por Majel, por não se adequar aos tempos atuais. “Nós tínhamos o roteiro e o script do piloto completos, contudo, necessitávamos trocar algumas coisas que realmente não tinham mais sentido após vinte anos. Eu propus a ideia a várias agências, mas acertei com a CAA, e eles me apresentaram a David Kirschner” (SCI-FI NEWS, 1998), diz Majel. Kirschner criou três filmes de sucesso: Um conto americano (An American Tail), Brinquedo Assassino (Child´s Play) e Titan A.E. Na televisão contribuiu para os seriados Bill & Ted’s Excellent Adventures (1990), The Pirates of Dark Water (1991) e hoje trabalha no Curious George. Por muito tempo foi o nome de peso das produções Hanna-Barbera. Majel Barrett aceitou dividir a produção executiva do seriado com Kirschner, por ele já ter experiência na televisão.

Os dois usaram os ideais propostos por Roddenberry, que iam desde preocupação com o meio ambiente, supremacia do espírito humano, preconceitos até intolerância com credos religiosos. Mas existiam outros fatores que foram deixados de lado, como as gangs de motoqueiros, que para a época estava datado. O título Battleground Earth passou a ser chamado de Earth: Final Conflict, aqui no Brasil recebeu o nome de Terra: Conflito Final.

Depois de confiar o projeto do falecido marido nas mãos de uma equipe em que acreditava, Majel lançou Terra: Conflito Final em mais de duzentos canais de televisão nos Estados Unidos. A Tribune Entertainment foi a responsável por fazer a divulgação da série e era exibida no regime de syndication, que é a venda dos episódios diretamente para as televisões. A produção se concentrou no Canadá.

O sucesso foi imediato e logo um número grande de fãs passou a seguir a série, criando eventos, grupos e debates sobre a nova criação de Gene Roddenberry na internet.

Já no lançamento do seriado a produtora teve a ideia de criar um website, que proporcionava aos fãs o acesso ao verdadeiro site dos taelons. Lá eles contavam como escolheram a Terra e o que pretendiam fazer aqui. E o internauta podia fazer qualquer tipo de pergunta que eles respondiam. Existia até informações sobre a nova igreja criada por eles, com uma imagem angelical dos taelons recepcionando os internautas, lá eles também aceitavam novos membros para a congregação. Assim como o do movimento de oposição que ficou conhecido como Resistência e a homepage do hacker Augur (Richard Chevolleau), também circulavam na rede. Além de conter guia de episódios, escalação do elenco, fotos e novidades, o básico que todo site oficial deve ter. Isso foi na década de noventa, para a época, uma interação com a internet e televisão pode ser considerado um marco entre as duas mídias.

A série tratava sobre a chegada de 71 alienígenas na Terra no ano de 2008, época em que o mundo estaria passando por graves problemas religiosos e inúmeros vírus estariam assolando o planeta. Para os humanos uma verdadeira benção receber hóspedes tão ilustres. Esses alienígenas vinham em paz e também estavam aqui para tentar conduzir a convivência entre os povos de maneira pacífica. Acabar com os problemas do mundo, como a fome, miséria, dor, guerras e os conflitos internos vividos pelos países. Tudo muito lindo, uma filosofia de paz e amor, aqui nota-se alguns resquícios da época em que o argumento inicial foi criado por Roddenberry, bem no final dos anos sessenta. Apesar de algumas mudanças o básico foi mantido.

A proposta deles aos poucos vai surtindo efeito, para que tudo caminhe para um mundo de alegria infinita. Algo meio hippie de se pensar, que um dia o mundo vai ser cheio de paz, saúde, amor e que o espírito humano vai ser mais elevado. Tudo muito esotérico e místico. Gene Roddenberry acreditava que em duzentos anos a humanidade teria erradicado todos os seus problemas de racismo, doença, pobreza… A raça humana seria uma espécie superior e que só cometeria atos nobres. E a tecnologia estaria levando o planeta Terra para um espaço profundo.

Em Terra: Conflito Final a humanidade estava sendo preparada para pular a fase de sua evolução social, não é algo que acontece do dia para noite, pode levar anos, séculos, até milênios. De acordo com A Teoria do Caos qualquer mudança na evolução natural das coisas pode ocasionar grandes
consequências, imprevisíveis e sem controle. Essa interferência por parte dos aliens na vida dos humanos vai fazer com que essa transição seja caótica.

O líder dos alienígenas é Da’an (Leni Parker), que logo manda outros taelons para vários países, criando uma espécie de embaixada alien em cada lugar, incluindo o Brasil, procurando estabelecer uma relação “amigável” com todo o planeta. Nada mais óbvio, já que a ideia deles é divulgar a sua “perfeita” filosofia de vida para os humanos. O contato direito com eles em seus países é a forma mais fácil de interação e aceitação por parte dos humanos, quer dizer, era para ser assim, mas como nem todos acreditam na bondade de forma gratuita.

Esses alienígenas são da raça taelon e eles não têm uma forma definida, o corpo deles é composto apenas de energia. Para ter contato com os humanos eles criaram uma capa que lembra o corpo humano, com uma diferença, que o rosto de todos é andrógino. Quando eles ficam descontrolados, essa capa pisca. Por exemplo: quando numa conversa com eles alguém mentir, só assim conseguimos enxergar o seu corpo espiritual. Não esperem ver na tela aliens ao estilo borg, até a vestimenta deles é mais suavizada em um tom roxo, quase que furta-cor, menos Da’an que tinha uma roupa mais sombria, lembrava as galáxias do nosso universo.

Logo no primeiro episódio Da’an é atacado numa tentativa de assassinato. O que acontece é que nem todo mundo acreditava na boa fé dos taelons. Quem o salva é policial William Boone (Kevin Kilner). Acreditado no seu herói, Da’an o contrata para fazer parte da equipe que vai intermediar as negociações entre os aliens e os humanos na Terra.

Todos que aceitam trabalhar com taelons recebem um CVI (Cyber Virus Implant). Ele tem a função de tornar o cérebro mais inteligente e uma capacidade de deixar a memória do seu usuário em estado de 100% de aproveitação. Quem tem o CVI consegue lembrar-se de fatos da sua vida, e revivê-los em tempo real. Porém, esse implante obriga o dono a ter que colocar os taelons em primeiro lugar em tudo, o indivíduo torna-se um servo, perdendo a liberdade de escolha. Will Boone tem o CVI, só que os taelons não sabem que a função de obediência não está implantada nele.

A arma utilizada por quem trabalha para os alienígenas é chamada de escorpião, de origem biológica. Lembra um krill de trinta centímetros, é comparada aos phasers de Star Trek. Não deixa de ser uma forma de vida. A criatura é colocada no braço direito do seu receptor. Ela tem o poder de disparar raios disruptores contra o alvo. Mesmo assim o CVI ainda controla a arma.


Terra: Conflito Final não é muito diferente de Jornada nas Estrelas, ela discute também os dilemas éticos dos personagens principais. Só que a série é voltada para os relacionamentos entre os alienígenas e os terráqueos. É comum entre os filmes e seriados de ficção científica mostrar seres de outro mundo com uma tecnologia avançada e com vontade de ajudar os humanos, ou destruí-los. Mas nada é como parece, existe sempre uma dúvida. Os taelons queriam ser conhecidos como sinônimo da mais pura bondade. Tanto que preferem ser chamados de Companions (Companheiros).

Conforme a humanidade ia se adequando aos novos costumes, Will Boone era o responsável por classificar o que é moral ou não. Afinal de contas, velhos costumes não pareciam se encaixar mais nos novos conceitos. Agora ele caminha por uma estrada menor entre a “nova humanidade” e raça alienígena. Da’an por várias vezes questiona Boone sobre como o ser humano pode ser tão falho, os taelons não entendem como as pessoas se matam por qualquer coisa, até por diferença de credos. Curioso sobre como seria no planeta deles, Will tenta descobrir se lá é diferente, Da’an explica que “nós somos diferentes de todos os outros planetas”. Eles pregam uma nova religião para a Terra, que seria a religião de todos os mundos, se fundamenta que a individualidade é algo extremamente destrutiva para a sociedade. Da’an acredita apenas na coletividade do inconsciente.

Terra: Conflito Final flerta com a ambiguidade, desde o começo tudo é um mistério e, os humanos parecem não crer no que veem. Partindo para inúmeras perguntas, obtendo respostas desconhecidas. Tudo muito dúbio, que fica difícil caracterizar a série em algo maniqueísta. É muito fácil colocar os taelons como seres que estão do lado do “mal” e os humanos sendo a parte do “bem”. Basta olhar para a natureza do ponto de vista dos sentidos físicos, que vemos que ela está em constante guerra com ela mesma. Não existe nada no mundo que não esteja em desarmonia. De maneira totalmente inconsciente a humanidade caracterizou, em tempos imemoriais, a existência de dois grandes poderes, o “bem” e o “mal”. Depois disso surgiu um dos maiores dogmas da teologia universal: Deus e o Diabo.

Esses seres não são do tipo que vão entrar em sua mente ou roubar seu corpo, eles são exploradores do Universo, que se defrontaram com o planeta mais violento que já estiveram. Não entendem como a raça humana é tão empenhada em destruir seus semelhantes. Os humanos provocam nos taelons um enigma, como eles podem ser tão destrutivos e ao mesmo tempo criar coisas como a música clássica, pensam eles. Todas essas perguntas causam uma reflexão sobre a verdadeira intenção dos aliens no planeta Terra, já que a vinda deles não é para colonização, conquista, e nem para erradicar a humanidade. Mesmo não utilizando o método da violência, os taelons utilizam algo que para eles é moral: subversão e manipulação.

O movimento de Resistência foi criado para expulsar os taelons e é comandado pelo empresário da computação Jonathan Doors (David Hemblen) e conta com um aliado importante, William Boone. Ele passa a fazer jogo duplo depois que desconfia que a sua esposa possa ter sido morta pelos “Companheiros”, mas ele não deixa transparecer que faz parte do grupo rival e continua concordando com os planos de Da’an. Boone começa a obter vantagens de ambos os lados, ao mesmo tempo ele se questiona sobre quem teria razão; os aliens com sua bondade e nem sempre bem entendida, ou o movimento de Resistência, controlada por pessoas com caráter duvidoso.

O ator Kevin Kilner optou pela carreira no teatro e teve que deixar a série no final da primeira temporada, sendo substituído por Robert Leeshock (Law & Order: Criminal Intent), no papel do híbrido Liam Kincaid. Ha’gel, pai de Kincaid, era um antigo inimigo de Da’an, que enquanto esteve no corpo do agente especial do FBI, Ronald Sandoval (Von Flores), engravidou uma terráquea, Siobhan Beckett (Kari Matchet).

Como num seriado de ficção científica tudo pode acontecer, os roteiristas tiveram a ideia que Kincaid ao nascer seria um bebê com poderes prodígios. Ele nasce com uma mistura de DNA humano e genes alienígenas, ficando adulto em pouquíssimos minutos. Fazendo a mesma linha do Will Boone, Liam vira protetor dos taelons e usa da influência que têm para ajudar a Resistência. Durante a segunda temporada aos poucos ele vai entendendo o real motivo da vinda dos “Companheiros” para o nosso planeta.     

Depois de assumir a liderança do movimento que faz oposição ao domínio alien, Kincaid, ajuda a retirar a suspeita do atentado contra o Presidente norte-americano, que iria recair sobre Jonathan Doors. O empresário que durante as duas temporadas era o mantenedor da Resistência, e que defendia a Terra, mas que depois de perder a disputa eleitoral, decidiu matar o candidato vencedor. Por causa da tentativa de homicídio o movimento foi massacrado e Doors teve que se unir aos “Companheiros”, só que ainda atuando secretamente contra os taelons. Como o projeto de dar fim a vida do Presidente não teve resultados satisfatórios para o movimento, o Presidente resolve acabar de vez com o que restou da oposição. Essa atitude ficou conhecida como o “Crack Down”, visto no terceiro ano do seriado.

A capitã do suttle alienígena, Lili Marquette (Lisa Howard), amiga nas aventuras de William Boone, posteriormente de Liam Kincaid, teve grande participação nos dois primeiros anos da série, foi colocada de lado e virou apenas uma personagem esporádica dentro da trama. Devido à entrada da nova personagem Renée Palmer, interpretada pela atriz Jayne Heitmeyer (Mapa para as Estrelas). Palmer é uma espécie de voluntária dentro do grupo criado para eliminar a Resistência. Na série quase todo mundo faz duplicidade, com ela não é muito diferente, logo ficamos sabendo das suas intenções.

Como é conhecido nas leis de conservação da física, dois corpos não são capazes de ocupar o mesmo lugar, para que a harmonia seja mantida, um tem que sair. Marquette é enviada para uma nave, onde se encontram os jaridianos (alienígenas inimigos dos taelons). Capturada por eles, ela passa por um processo em que seu corpo é geneticamente alterado. Parte dela agora tem genes jaridianos. Mais tarde é revelado que ela está grávida!?!?!

Os jaridianos conseguem manipular Lili para que ela ceda sobre a tecnologia de transporte interdimensional. Isso permite que eles tracem uma rota para a Terra, com o único propósito de extinguir a existência da raça taelon. Depois da entrada dos jaridianos na terceira temporada, ficamos conhecendo mais sobre o passado dos taelons.

Começamos a entender o que seria esse “conflito final”, e por que os ingênuos e sem capacidade, os terráqueos, são tão importantes para essas duas raças. Uma surpresa foi que descobrimos mais sobre Ma’el, o primeiro taelon que visitou a Terra, no período da antiguidade. A genética humana tem muito em comum com o DNA dos “Companheiros”, claro que isso não foi inserido por mera obra do destino.

Durante a quarta temporada a campanha que a Resistência andou fazendo nos últimos três anos contra os aliens, surtiu efeito. Todos os países admitiram que os taelons não são tão amigáveis como diziam ser. Os estados passam a se unir, formando uma organização. E divulgam uma ordem para que eles deixem o planeta Terra imediatamente. Em comum acordo o grupo supranacional decide dar total anistia para os membros da Resistência.

Não há muito que se possa fazer, pois os jaridianos já estão perto do Sistema Solar e pretendem acertar as contas com os seus arqui-inimigos. Agora começamos a entender o motivo de o seriado chamar Terra: Conflito Final. Pois a guerra interestelar entre essas duas raças, se dará aqui, no nosso planeta.

A quinta e última temporada estreou em 2002, durante os dois últimos anos perdeu-se muito a qualidade dos roteiros. A entrada e saída dos atores principais, por causa de problemas envolvendo a questão salarial deles, afastou boa parte dos espectadores. O atrativo que era os taelons foram substituídos pelos atavus, uma raça de vampiros que precedeu os taelons e os jaridianos. Eles são mais hostis e violentos, para piorar Ronald Sandoval está no controle da nave-mãe taelon e do lado do mais novo inimigo.

A rede Record foi a emissora brasileira que transmitiu a primeira temporada em rede aberta. O que a televisão do Bispo Edir Macedo queria era trazer os mesmo fãs do Arquivo X, série exibida pela emissora, para Terra: Conflito Final. O que não deu certo. A audiência não foi satisfatória e acabou saindo da grade da Record.

Uma pena, muitos fãs na época encheram a porta da emissora de cartas pedindo a volta do seriado, o mesmo já tinha acontecido quando a Record tentou tirar o Arquivo X do ar. Em vão. Ninguém se sensibilizou com os pedidos dos telespectadores e Terra: Conflito Final foi retirada da grade de programação depois da terceira temporada. Total desrespeito com as pessoas que eram fiéis a série. Apesar do cancelamento, ela acabou sendo um prólogo da obra imortal de Roddenberry e pode ser encarrada como uma companheira de todo o universo de Jornada nas Estrelas.

Cine Clube Cearense por Laila Araújo Coelho (texto adaptado)

CURIOSIDADES: 

Paul Gertz, um dos principais escritores do programa, disse que a extensão do envolvimento de Gene Roddenberry na criação do programa foi uma premissa escrita em um guardanapo em um cofre cheio de anotações obscuras escritas em coisas como recibos, pedaços de papel. A partir dessa pequena anotação, eles criaram o programa.

O programa é famoso pela taxa de rotatividade excepcionalmente alta entre o elenco regular, em parte devido a desentendimentos contratuais entre o elenco e os produtores. Quase todos os personagens principais do programa foram mortos ou removidos em uma ou duas temporadas após serem apresentados. De fato, o único personagem que apareceu como regular durante todas as cinco temporadas foi o agente do FBI Ronald Sandoval (Von Flores), o principal antagonista da série.

Na mesa da Dra. Julianne Belman, interpretada por Majel Barrett, há uma foto de Gene Roddenberry, marido de Barrett e criador do conceito da série.

O título original da série era "Battleground: Earth", mas os produtores o mudaram porque soava muito parecido com o romance de L. Ron Hubbard, "Battlefield: Earth", de L. Ron Hubbard.

Michael Ironside foi a primeira escolha para o papel de William Boone.

A quinta temporada foi originalmente planejada para se passar cerca de dez anos após os eventos da quarta temporada.

Kevin Kilner (William Boone) havia originalmente assinado contrato para uma temporada da série. Seu contrato não foi renovado depois que uma reformulação foi realizada na segunda temporada.

Lexa Doig foi considerada para o papel de Renee Palmer. Mais tarde, ela foi escalada como a Andromeda Ascendant em Andrômeda (2000), outra série baseada nas anotações de Gene Roddenberry.

Depois que Jornada nas Estrelas (1966) foi cancelada em 1969, Gene Roddenberry começou a trabalhar em ideias para novas séries de ficção científica, entre as quais estava essa série. A 20th Century Fox estava interessada em desenvolver o piloto no final da década de 1970, mas Roddenberry ficou ocupado com os filmes de "Jornada nas Estrelas" e, mais tarde, com Jornada nas Estrelas: A Nova Geração (1987).


SCREENSHOTS:

 












34 comentários:

  1. quando li a sinopse. de cara me lembrei da antiga serie anos 80 que passou no SBT "V os visitantes"
    elcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a mesma "V - A Batalha Final", elcio? Se for é uma das minhas séries favoritas e já foi postada aqui no blog pelo Major. Realmente as sinopses são parecidas por abordarem o mesmo tema de invasão alienígena.

      Excluir
    2. Sim esse mesmo. é uma serie bem trash, mas consegue ser bem divertida.
      Acho curioso que a serie me parece ser bem lembrada e admirada hoje em dia. o remeik, não achei tão bom quando ao original.
      elcio

      Excluir
    3. Eu já não acho a série original trash, tem bons efeitos especiais para a época e ótimo enredo e atuações, o remake sim eu acho bem trash, efeitos pobres e enredo idem, nem consegui assistir de tão ruim. A série se tornou cult hoje em dia.

      Excluir
  2. Amigão muito obrigado pela postagem mas esse Terabox é complicado, ele solicita que se baixe o aplicativo deles para PC e não acho isso legal, você não poderia fazer a postagem em outro provedor? Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigão, de nada, com o fim do Uloz foram limitadas as opções gratuitas de compartilhamento sem limite de espaço, arquivos grandes como este ocupariam praticamente todo o espaço de uma conta no 4shared por exemplo, e esta é só a primeira temporada, o que eu posso fazer (e já fiz) é adicionar um arquivo torrent na postagem. Abraços.

      Excluir
    2. Prezado karamazov muito obrigado pelo retorno da informação, se você puder adicionar o arquivo em torrent será bem mais fácil para baixar. Um grande abraço e parabéns pela postagem!

      Excluir
    3. Caro Francisco, o arquivo torrent já foi adicionado e estou semeando, se puder me dê um retorno se conseguiu baixar, qualquer problema com o torrent é só avisar por aqui que damos um jeito. Um grande abraço, valeu!

      Excluir
    4. apesar do TERABOX solicitar o aplicativo. eu acabei pegando, bem, não tinha escolha, né!
      já faz um bom tempo que uso e não tenho do que reclamar. na minha opinião vale apena. pois nem sempre teremos uma outra opção. ou pega ou fica sem o arquivo. kkk
      elcio

      Excluir
    5. Prezado karamazov muito obrigado pelo seu empenho em disponibiloizar o arquivo pelo torrent, mas como os colegas dizem que não tem problema, vou baixar o aplicativo e o arquivo pelo Terabox mesmo. Um fraterno abraço!

      Excluir
    6. Joia, Francisco, o Terabox parece confiável e é melhor que o torrent pois nem sempre vou poder deixar semeando. Abraço!

      Excluir
  3. Valeu Karamazov, não conhecia esta série.
    O Terabox eu acho muito bom tem uma boa velocidade de download, outro que eu acho muito bom e que estou usando muito, sem problemas até agora é o Pixeldrain , que tem velocidade de download ilimitada, mas infelizmente os arquivos são excluídos depois de 3 meses sem downloads.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não conhecia, Carlos, foi dica de um frequentador aqui do blog. Acho que vai gostar, é bem interessante, ao menos as três primeiras temporadas.
      O Terabox eu conheci há pouco tempo, é o único que disponibiliza 1Tera gratuito, pelo menos que eu saiba, dicas de provedores são sempre bem vindas. O pixeldrain tem uma ótima velocidade mesmo, não sabia que os arquivos são excluídos depois de 3 meses sem downloads, uma pena. Valeu, Carlos, grande abraço!

      Excluir
    2. Não são 3 meses errei, são 4 meses após o último download

      Excluir
    3. Ainda assim é pouco tempo, bom mesmo era o Uloz que não tinha prazo para deletar os arquivos, mas ao menos ainda temos estas opções por enquanto.

      Excluir
    4. Com certeza, e disse tudo por enquanto .

      Excluir
  4. Essa série não tem nada haver com V A Batalha Final, é muito interessante, são 5 temporadas, com uma conclusão coerente, criação de Gene Rondeberry, diferente de Star Trek mas bem desenvolvida. Espero que postem as 5 temporadas, para ter a conclusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A série aborda o tema invasão alienígena assim como a V A Batalha Final, mas o desenvolvimento é bem diferente mesmo. A intenção é postar as 5 temporadas, mas vai depender do interesse do pessoal aqui do blog. As 3 primeiras temporadas foram legendadas mas precisam de revisão, as últimas duas têm apenas legendas automáticas e teria que traduzir e sincronar e isso dá um trabalho enorme pela quantidade de episódios, além de tomar um grande tempo, portanto só farei isso se ver que há um grande interesse.

      Excluir
    2. Sabemos que não tem nada haver com a serie "V" o que me fez citar V foi a (sinopse) que me fez lembrar da outra serie. É claro que de resto mais nada se copia. essa serie segue seu caminho se distanciando e se diferenciando da outra.
      Mas de novo a sinopse, vamos ler "Quando uma espécie alienígena chega à Terra com presentes para a humanidade, alguns humanos suspeitam e procuram descobrir e resistir aos verdadeiros projetos dos recém-chegados."
      Oras! na outra serie o aliens também chegaram como quem diz que não quer nada, só quer compartilhar e criar um laço de amizade. "ham, sei! " Alguns humanos começa a desconfiar dos aliens tentam trazer provas das verdadeiras intenções dos "Visitantes" e nesta serie acho que ocorre algo semelhante. mas morre por ai a "semelhança".
      Se duviar, talvez exista muitas outras obras que toca nesse mesmo ponto. mas não copias.
      V e Earth são obras "diferentes" que seguem seu drama cada um do seu jeito.
      Elcio

      Excluir
    3. "Invasão Alienígena" é praticamente um subgênero da Ficção Científica. A sinopse eu aproveitei do IMDb, só corrigi a tradução que dizia que "alguns humanos suspeitos procuram descobrir e resistir aos verdadeiros projetos dos recém-chegados." Suspeitos mesmo são os aliens, haha! Os "humanos suspeitos" na verdade fazem parte da resistência à invasão, o que também tem em V - A Batalha Final. São duas séries ótimas sobre o tema, que com certeza já foi explorado inúmeras vezes no cinema e na literatura desde a publicação, em 1898, do A Guerra dos Mundos de H. G Wells. Parece até que tem outro romance anterior, de 1892 com o mesmo tema, mas certamente o de Wells é mais influente.

      Excluir
  5. Sensacional está série, se possível postem as outras temporadas legendadas mesmo, pois dublado eu já sei que não tem...Ednei Pereira Rodrigues /São Paulo/capital abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ednei, que ótimo que gostou da postagem, realmente não encontrei versão dublada, e mesmo a legendada vai precisar de uma boa revisão. Pretendo postar a série completa, dependendo do interesse do pessoal aqui no blog. Grande abraço.

      Excluir
  6. Prezados amigos do Cine Space Monster, gostaria muito de ver as outras temporadas de Earth Final Conflit está série não tem em lugar nenhum e transcende as fronteiras do entretenimento superficial, mergulhando nas profundezas da condição humana e explorando as complexidades do universo em que estamos inseridos. Ao invés de simplesmente fornecer uma narrativa de escapismo, a série desafia os espectadores a refletirem sobre questões existenciais e morais que ecoam em nosso próprio mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Pacheco, grato pelo comentário relevante, concordo com sua avaliação, realmente é mais do simples entretenimento superficial. Postarei as outras temporadas se outras pessoas também demonstrarem interesse. Grande abraço.

      Excluir
  7. Parabens por disponibilizar essa série que tem tudo a ver com o momento em que estamos vivendo no planeta. Contribui demais com o despertar que esta atingindo a todos. Peço humildemente que coloquem tbm as demais temporadas ou o que for possivel.

    Obrigado a todos do site!!!

    ResponderExcluir
  8. Obrigado, amigo! Que bom que gostou da série, aguarde que postarei a segunda temporada assim que possível.

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber qdo irão postar a 2a temporada. Procurei essa série por um bom tempo sem sucesso.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço por postarem a 2ª temporada... Poderia postarem a 3ª temporada. Ficarei agradecido... Meu nome é Pedro Perez...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedro, vou postar a 3ª Temporada, mas pode demorar um pouco, fique de olho no Space Monster!

      Excluir
  11. A quinta temporada dessa série e péssima. Estragaram com a série

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A série já ficou ruim na quarta temporada com a saída de cena dos Taelons, nem cheguei a assistir toda e muito menos a quinta, mas acredito que não chegue nem perto do que foi as três primeiras temporadas. Se você tem a série completa poderia compartilhar conosco, só para tê-la completa aqui no blog.

      Excluir
  12. Em 2012 eu assisti essa série on LINE. A quinta temporada parece que nem passou no antigo canal USA. Além de horrível a as legendas eram horrorosas. Uma pena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sabia que havia sido passada on-line, eu baixei a série completa mas não consegui assistir a quarta e quinta temporada porque as legendas estão péssimas e também porque perdi o interesse com o rumo que a série tomou, realmente uma pena.

      Excluir

PARA OS QUE COMENTAM ANÔNIMOS, POR NÃO SEREM MEMBROS, PEDIMOS QUE COLOQUEM SEUS NOMES OU APELIDOS NO FINAL OU INÍCIO DA MENSAGEM .