sexta-feira, 22 de março de 2019

THE GIANT BEHEMOTH AKA BEHEMOTH : A BESTA DO MAR AKA O GIGANTE BEHEMOTH (1959)

POSTADO ORIGINALMENTE EM 10/11/2014 POR CARLOSM42
SINOPSE: Após constantes explosões atômicas no Pacífico, fatos estranhos começam a acontecer em áreas pesqueiras de Londres, chamando a atenção do especialista Doutor Karnes que se dirige à cidade de Looey com a ajuda do Professor Bickford e constatam o surgimento de uma enorme criatura marinha com terrível potencial de radiação que queima e mata as pessoas, enquanto se dirige para o Rio Tâmisa. O maior desafio é como atacar o monstro, já que seu corpo radioativo destruído poderia espalhar pedaços letais por toda Londres, deixando as Forças Armadas sem saída para combater Behemoth e sua fúria incontrolável.

DIREÇÃO:
Eugène Lourié / Douglas Hickox

ELENCO:
Gene Evans.....................Steve Karnes
André Morell...................Professor James Bickford
John Turner....................John
Leigh Madison.................Jean Madison
Jack MacGowran..............Doutor Sampson, o Paleontologista
Maurice Kaufmann............Comandante do Mini-Submarino
Henri Vidon.....................Tommy Trevethan
Leonard Sachs..................Cientista

Formato: DVD-Rip/MP4
Tamanho do arquivo: 405MB
Duração: 1h19min
Proporção da imagem: 4:3 (512X384)
Países de origem: Reino Unido/EUA
Idioma: Inglês
Legendas: Português (Embutidas no arquivo e traduzidas por Major)


LINK DO FILME NO MEGA:

Senha para descompactar:
cinespacemonster.blogspot.com.br



COMENTÁRIOS POR CARTWRIGHT:
O conhecido Diretor de arte Eugène Lourié, que também tinha seus talentos em efeitos especiais (Sendo indicado ao Oscar em 1970 por seu comando nos efeitos usados em “Krakatoa, O Inferno de Java” de 1969), que apresentava no seu currículo filmes do francês Jean Renoir e o último filme de Charles Chaplin nos EUA (“Luzes da Ribalta” de 1952), estreou como Diretor, co-escrevendo o roteiro e criando os efeitos sobre a animação stop-motion do mestre Ray Harryhausen em “The Beast of 20,000 Fathoms” de 1953 e apenas mais três filmes para a telona, mas todos eles absolutamente cults do cinema fantástico: “Gorgo” de 1961, “The Colossus of New York” de 1958 e “The Giant Behemoth”, todos bem recebidos pelo público e crítica. Eles ficaram marcados pelo estilo “dinossauro destruindo cidades”, mas em todos os filmes, a qualidade dos efeitos, boa atuação dos atores e um roteiro bem arrumado, lhe rendeu elogios e homenagens dos especialistas.


Eugène na época das filmagens de “Gorgo”


O Diretor especializado em dinossauros stop-motion, Eugène Louriè não deixou o último de seus monstros, Gorgo, morrer porque sua filha chorou quando viu Behemoth ser morto no final deste filme.
Com ótimas atuações e bons atores, eu destaco a presença em uma ponta do inconfundível Jack MacGrowan, no papel do paleontólogo apaixonado por dinossauros e que foi um ator irlandês muito característico. Sua atuação como o Professor Abronsius, o caçador de vampiros em “A Dança dos Vampiros” de 1967 em que o Diretor Roman Polanski atua como seu assistente foi brilhante e o papel foi escrito especialmente para ele. Seu último trabalho foi no papel do bêbado Diretor Burke Dennings no filme “O Exorcista” de 1973. Dias depois de filmar a parte em que ele discute com o mordomo da mãe de Regan (Linda Blair), ele viria a falecer sem poder rodar a cena de sua morte na história, em que deveria cair da janela e quebrar o pescoço na escadaria.


Jack MacGrowan ao lado de Sharon Tate
no clássico “A Dança dos Vampiros”


Com “The Giant Behemoth”, um milagre foi feito, pois o baixo orçamento estabelecido na Allied Artist com o produtor David Diamond, causou sérios problemas para a criação dos efeitos que tinham sido entregues aos dois mestres Willis O'Brien e Pete Peterson. Mas sem capital suficiente, o setor ficou a cargo de Jack Rabin, Irving Block e Louis Dewitt, mas estes sub-contrataram O'Brien e Peterson para completar as etapas já iniciada por eles, sob direção ainda de Douglas Hickox, que saiu para dar o comando a Eugène Louriè. Assim Willis O'Brien, considerado o grande mestre do stop-motion desde que criou os efeitos do clássico “King Kong” de 1933 e que trabalharia com seu mais famoso pupilo, Ray Harryhausen em “The Mighty Joe Young” de 1949 e já contava com o então famoso especialista “Key Grip” (Tanto em elétrica como em iluminação) Pete Peterson, que também criara uma excelente animação miniaturizada em stop-motion neste filme. Eles se reuniram novamente com Pete, já debilitado por sua esclerose múltipla que lhe obrigava a trabalhar nos efeitos sentado (Ele faleceria logo depois em 1962, com 59 anos) para criar as cenas da criatura andando por Londres, matando e destruindo, efeitos que foram elogiados na época, se levarmos em consideração o baixo orçamento e a falta de tecnologia que hoje é completamente diferente, facilitando e muito a execução de truques.


Pete Peterson passou a maior parte de sua carreira como “Key Grip”, mas por hobby executava seus efeitos de miniaturas com stop-motion em casa e foi notável no seu projeto com Willis O'Brien em “Mighty Joe Young”, sendo elogiado então pelo iniciante Ray Harryhausen que era o principal da equipe de O'Brien.


O'Brien já não se separava mais de Pete Peterson, afinal ambos tinham uma tragédia familiar que viveram, pois poucos dias após a conclusão de “King Kong”, a então esposa de O'Brien matou seus dois filhos e depois atirou em si mesma, ainda que sobrevivesse ela acabaria falecendo por tuberculose pouco tempo depois, o que foi um golpe duro na vida do mestre do stop-motion e também com Pete Peterson que casou logo após a conclusão de “Mighty Joe Young”, mas sua esposa faleceu três meses depois, e desde então sua saúde foi se deteriorando.
Logo depois de um intervalo o dinamarquês Pete Peterson (Ou Svend Aage Pedersen, seu nome original) voltou a ser chamado por O'Brien para criar a animação stop-motion de “The Black Scorpion” de baixíssimo orçamento, mas que ele fez um verdadeiro milagre, criando cenas impactantes até hoje e comentadas e elogiadas por todos os admiradores do sci-fi nos anos 50. Na verdade Peterson já não podia mais trabalhar como "Key Grip" e por isso aceitou o trabalho mesmo com pouca remuneração.
Foi quando Eugène Louriè chamou os dois para criar as cenas stop-motion de “The Giant Behemoth”. Embora não podendo fazer tudo que pretendiam, mais processos de miniaturização e complementos de stop-motion, o filme recebeu generosos elogios pelo efeitos. Seria o último projeto de ambos, pois ainda que tentando completar dois short movies de animação, Pete Peterson faleceu durante uma cirurgia em Fevereiro de 1962 e curiosamente Willis O'Brien também iria falecer no mesmo ano mas em Novembro.

O pioneiro Willis O'Brien e seu Oscar entregue em 1950 pela Academia por seu trabalho magistral em Mighty Joe Young, com a presença de Ray Harryhausen debutando e já como o principal da equipe e o fiel parceiro Pete Peterson, o segundo nome na arte do stop-motion.

Os dois curtas “Beetlemen” (1960) e “Las Vegas Monster” (1958)  acabaram editados como extras no DVD de “The Black Scorpion” e é encontrado no YouTube, isso graças à uma vizinha que achou um baú logo após a morte de Petersen, que tinha também miniaturas, usadas mais tarde por Jim Danforth, exímio  animador de stop-motion que foi responsável pelo Pégasus no  filme “Fúria de Titãs” (1981) e usaria parte do material de  Beetlemen no filme “Flash Gordon” de 1974.


Aqui estão os dois "short test films" de Pete Peterson que infelizmente ficou apenas nestes pequenos trechos, já que ele faleceu antes de dar continuidade a esses projetos:


LAS VEGAS MONSTER DE 1958

BEETLEMEN DE 1960


SCREENSHOTS:








COVER:

5 comentários:

  1. Assisti, no final dos anos 1960, com o título "O monstro submarino".

    ResponderExcluir
  2. Esse eu só lembro quando a revista e extinta "Set cinema&vídeo" lançou sua matéria de capa contendo na frente a estréia do filme "Jurassic Park", eles abordaram vários filmes antigos e inclusive esse. E claro a pequena e tão saudosa revistinha da herói Gold, também abordaram sobre os dinossauros do cinema, inclusive esse também, legal ve-lo pela 1.a vez.Obrigado pela Postagem, abraços! Rinaldo - Jaú-SP

    ResponderExcluir
  3. Obrigado mais uma vez Rinaldo, um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. ótimo file
    gostei muito
    parabéns a voces
    Alexandre Washington

    ResponderExcluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem