domingo, 28 de março de 2021

A MANSÃO MARSTEN AKA OS VAMPIROS DE SALEM AKA SALEM'S LOT (1979)



SINOPSE
:

O bem-sucedido escritor Benjamin "Ben" Mears retorna à sua cidade natal Salem's Lot, no Maine, esperando escrever um novo romance sobre a Mansão Marsten. Ben acredita que a mansão é uma casa maligna que atrai homens maus, já que o lugar tem muitas histórias trágicas e por que ele viu uma criatura fantasmagórica dentro da casa quando tinha dez anos. Ben descobre que a Mansão Marsten acaba de ser alugada para os antiquários Richard K. Straker e seu parceiro Kurt Barlow que vive viajando. Durante sua estada, Ben conhece a professora Susan Norton, com quem terá um caso amoroso, e também se aproximará do seu pai, o Doutor Bill Norton além do seu ex-professor Jason Burke. Quando as pessoas começam a morrer anêmicas, Ben acredita que o parceiro de Straker é um vampiro. Mas como convencer seus amigos que ele não é louco e essa é a verdade?

DIREÇÃO:
Tobe Hooper

ELENCO:
David Soul...............................Ben Mears
James Mason............................Richard K. Straker
Lance Kerwin...........................Mark Petrie
Bonnie Bedelia..........................Susan Norton
Lew Ayres...............................Jason Burke
Julie Cobb...............................Bonnie Sawyer
Elisha Cook Jr...........................Gordon "Weasel" Phillips
George Dzundza........................Cully Sawyer
Ed Flanders..............................Doutor Bill Norton

Formato: BD-Rip/MKV
Tamanho do arquivo: 2,3GB
Duração: 3h03min
Proporção da imagem: 4:3 (976X720)
País de origem: EUA
Idiomas: Português/Inglês
Legendas: Português (Inseridas no arquivo)

OBSERVAÇÃO: Este filme foi compactado e dividido usando a extensão “7-Zip”, caso não consiga extrair com o WinRAR ou o WinZIP basta usar o 7-Zip Portable, que além de ser leve, não precisa ser instalado.


LINKS DO FILME NUMA PASTA NO GOOGLE DRIVE: 

CLIQUE AQUI

Senha para descompactar:
cinespacemonster


OBSERVAÇÃO: Este filme foi compactado e dividido usando a extensão “7-Zip”, caso não consiga extrair com o WinRAR ou o WinZIP basta usar o 7-Zip Portable, que além de ser leve, não precisa ser instalado.

CURIOSIDADES: James Mason aproveitou essa chance para interpretar um servo do mal, já que adorou roteiro. Isso foi um golpe de sorte, já que ele foi a primeira escolha do produtor Richard Kobritz para o papel do Sr. Straker.
O exterior da Mansão Marsten era na verdade uma fachada em escala real construída sobre uma casa menor pré-existente no topo de uma colina. No total, a construção da fachada custou à produção cerca de US$ 100.000. Em 1979, uma casa inteira (incluindo os interiores) poderia ter sido feita com esse valor.
O diretor George A. Romero foi originalmente contratado para dirigir uma versão para o cinema desta história, mas após os anúncios de Drácula de John Badham (1979) e de Nosferatu: O Vampiro da Noite de Werner Herzog (1979), a Warner Bros. decidiu transformar Salem's Lot em uma minissérie para a TV. Romero então desistiu do projeto, sentindo que não seria capaz de fazer a adaptação para a TV devido as restrições da rede de televisão CBS.
Embora esta adaptação se diferencie dramaticamente em muitas partes do romance original, notavelmente na representação do vampiro chefe, o Sr. Barlow, Stephen King a aprovou.
Stephen King se inspirou a escrever o livro no qual se baseia este filme durante uma aula de inglês onde estava lendo "Drácula", de Bram Stoker, e ficou curioso sobre o que aconteceria se vampiros viessem para os EUA, especificamente para uma pequena cidade.
As cenas das crianças vampiros flutuando do lado de fora das janelas foram parcialmente filmadas ao contrário para dar um efeito mais assustador. Além disso, os atores atuaram em um guindaste em vez de serem suspensos por fios.
Em uma entrevista, o diretor Tobe Hooper disse que o trabalho de maquiagem em Reggie Nalder (O Vampiro Kurt Barlow) precisava ser constantemente retocado, pois poderia quebrar ou cair enquanto durante sua atuação.
Hooper disse que o final do filme com Barlow em seu caixão exigiu várias tomadas para manter o trabalho de maquiagem intacto durante as filmagens.
A ideia original era que a Warner Brothers transformasse o best-seller de 400 páginas de Stephen King em um longa-metragem. Stirling Silliphant, Robert Getchell e Larry Cohen tentaram resumir o material original para até duas horas de duração, mas nenhum deles foi considerado capaz de capturar a essência do romance. Eventualmente, o projeto foi entregue à Warner Brothers Television, onde o produtor Richard Kobritz sentiu que funcionaria melhor como uma minissérie de TV.
A minissérie foi filmada com várias cenas alternativas, com o intuito de produzir uma edição mais curta para rodar nos cinemas europeus.
Clarissa Kaye-Mason, que interpretou Marjorie Glick, era a esposa na vida real de James Mason, que interpretou Richard Straker.
Esta foi a primeira minissérie de televisão (e o segundo filme) baseado na obra de Stephen King.
O romance original estabeleceu muitos temas que Stephen King usaria em seus romances subsequentes. Ele se passa em uma pequena cidade no Maine, e muitas histórias posteriores aconteceram nas pequenas cidades de Derry ou Castle Rock. Apresenta um elenco de personagens muito maior do que Carrie, a Estranha (1976), e a maioria de seus livros posteriores teve um elenco grande. O personagem principal, Ben Mears, um escritor profissional, e outro personagem importante, Matt Burke, é um professor. Muitos de seus personagens subsequentes foram um ou ambos. O próprio King também trabalhou nas duas funções.
Depois de ver O Massacre da Serra Elétrica (1974), o produtor Richard Kobritz sabia que havia encontrado o diretor certo em Tobe Hooper.
Depois que a minissérie foi ao ar na CBS com excelentes avaliações, cogitou-se em continuá-la como uma série de TV regular, mas isso nunca se  concretizou.
O título do romance 'Salem's Lot inclui um apóstrofo antes da palavra Salem porque o título é suposto ser uma abreviação de "Jerusalem's Lot"; o nome real da cidade onde a história se passa. Para evitar confusão para a adaptação da minissérie, a cidade é mais conhecida como "Salem's Lot" e o primeiro apóstrofo foi retirado do título do filme.
Em uma entrevista à revista Fangoria, Reggie Nalder (O Vampiro Kurt Barlow) disse que ficou um tanto desapontado com o filme porque algumas cenas adicionais que incluíam seu vampiro foram cortadas.
Esta foi a última produção em que o compositor Harry Sukman trabalhou antes da sua morte em 1984. Essa trilha foi indicada ao Emmy.
Stephen King tinha Ben Gazzara em mente quando escreveu Ben Mears.
A versão para cinema foi lançada na Espanha com o título "Phantasm II", uma suposta continuação de Phantasm (1979), embora os dois filmes não tenham relação alguma.
Larry Cohen escreveu o primeiro rascunho do roteiro do filme, mas o produtor Richard Kobritz disse que o roteiro de Cohen era "realmente péssimo" e escolheu Paul Monash para escrever o roteiro. Cohen apelou para que seu nome fosse creditado, mas sem sucesso.
O escritor Paul Monash já havia escrito a primeira adaptação de um romance de Stephen King quando escreveu o roteiro de Carrie, a Estranha de Brian de Palma (1976).
A minissérie termina na pequena cidade de Ximico, na Guatemala. Essa cidade não existe.
Em uma entrevista com Reggie Nalder, o ator disse que as lentes de contato e o trabalho pesado de maquiagem que ele teve que usar para o papel de Kurt Barlow foram bastante dolorosos e levou algum tempo para se ajustar.
Embora 'Salem's Lot' tenha sido apenas o segundo romance publicado de Stephen King, como muitos de seus romances subsequentes, ele tem conexões com sua série 'Torre Negra'. Nesse caso, o personagem do padre Donald Callaghan aparece nos livros posteriores da série.
Para o lançamento nos cinemas, algumas cenas da minissérie foram refeitas para tornar a versão em filme mais sangrenta.
No romance, o confronto final com o vampiro ocorreu no porão da pensão local, ao invés da Mansão Marsten.
Os interiores do estúdio para a Mansão Marsten custaram à produção US$ 70.000 para serem construídos.
Embora a história se passe no Maine, o filme foi inteiramente rodado na Califórnia.
A versão "cinematográfica" de 112 minutos da minissérie foi muito menosprezada nos últimos anos, embora fosse a preferida por algumas pessoas, incluindo o próprio Stephen King.
O maior problema que divide os fãs do romance e da minissérie é o fato de Barlow ser retratado como um monstro parecido com Nosferatu nessa adaptação, em oposição ao personagem do romance que é mais falante. Em uma entrevista com Richard Kobritz, ele disse que a decisão de ir com a figura do monstro aterrorizante veio da preocupação de que um vilão romanceado não fosse assustador o suficiente, especialmente porque o remake de John Badham de Drácula (1979), estrelado por Frank Langella, foi lançado em 1979. Stephen King foi contra a mudança no início, mas depois que viu a filmagem, ele pensou que poderia ajudar o público a se concentrar mais nos personagens principais.

SCREENSHOTS:

 
















5 comentários:

  1. Muito legal Major
    Esta semana vou postar a versão com o Rob Lowe que você me mandou , e espera mais um pouquinho que eu te mando o Viagem ao fundo do mar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Carlos, sem pressa, pode ficar tranquilo. Um forte abraço e uma boa semana pra você!

      Excluir
    2. Existe também uma continuação, cuja qualidade desconheço, chamada "A Return to Salem's Lot" de 1987.

      Excluir
  2. Alguém saberia informar quando esta minissérie estreou na TV brasileira(data, canal de TV, horário, título em português original, dublagem original, etc.)?

    ResponderExcluir

Para os que comentam anônimos, por não serem membros, pedimos que coloquem seus nomes ou apelidos no final ou inicío da mensagem