quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

VOODOO ISLAND aka A ILHA DO TERROR (1957)


SINOPSE:

O mestre do macabro Boris Karloff apresenta uma rara performance como líder de uma investigação de desaparecimentos misteriosos em uma ilha do Pacífico Sul que é o local proposto para um resort de luxo. Mas depois de alguns encontros com plantas carnívoras e zumbis, ele percebe que esse pode não ser o lugar ideal para férias e que sua equipe terá sorte se conseguir sair da ilha com vida!

DIREÇÃO:
 Reginald Le Borg

ELENCO :

Boris Karloff como Phillip Knight 
Beverly Tyler como Sarah Adams 
Murvyn Vye como Barney Finch 
Elisha Cook Jr. como Martin Skyler (como Elisha Cook) 
Rhodes Reason como Matthew Gunn 
Jean Engstrom como Claire Winter 
Friedrich von Ledebur como Chefe nativo (como Frederich Ledebur) 
Glenn Dixon como Mitchell 
Owen Cunningham como Howard Carlton 
Herbert Patterson como Dr. Wilding 
Jerry Frank como Vickers 
Adam "Batman" West como Operador de rádio da estação meteorológica nº 4 (não creditado)

 

FORMATO: AVI / DVD RIP 
DURAÇÃO: 1 h 17 min 
TAMANHO: 700 MiB 
IDIOMA: Inglês 
PAÍS DE ORIGEM: EUA 
FORMATO DO VÍDEO: 4:3 (512 X 384) 
LEGENDAS: Português (srt na pasta) por Karamazov

LINK 4SHARED:

CLIQUE AQUI

LINK PIXELDRAIN:

CLIQUE AQUI



COMENTÁRIOS:

Um sujeito quer abrir um hotel em uma bela ilha. O único problema é que um de seus funcionários aparece em um transe aparentemente zumbificado. Logo, rumores de vodu tomam conta da ilha e ele chama o especialista Boris Karloff para investigar. Depois de uma longa jornada pela selva, Boris e companhia acabam entrando em conflito com a tribo vodu (sem mencionar algumas plantas devoradoras de homens).

Muitas das críticas que li sobre esse filme dizem que ele é entediante, mas eu não fiquei exatamente entediado com ele. É claro que a primeira metade é um pouco tagarela; no entanto, o filme todo é ancorado por uma excelente atuação de Karloff. Gosto de vê-lo no final de sua carreira nesse tipo de papel e ele, sem dúvida, deu conta do recado. Em particular, ele tem algumas cenas muito boas com o grande Elisha Cook Jr.

O diretor Reginald (The Black Sleep) LeBorg deve ser elogiado pelo menos por tratar os aspectos vodu do filme com muita seriedade. Embora ele possa ter deixado passar a bola quando se tratou de dar um ritmo eficaz ao filme, ele consegue criar uma boa quantidade de atmosfera. Há uma cena legal em que o zumbi começa a rastejar por todos os lados e também gostei dos bonecos de vodu que lembram um pouco as marionetes de Mad Monster Party.


No final das contas, ninguém vai considerar Voodoo Island como um dos melhores filmes de Boris (vamos lá, nem todos podem ser Frankenstein), mas continua sendo um filme de terror do Boris de nível B aceitável. O que realmente torna o filme memorável são as hilárias plantas comedoras de homens. Tecnicamente, é mais apropriado chamá-las de plantas comedoras de mulheres, porque elas vão atrás de uma gostosa enquanto ela está nadando nua. Sejam quais forem os defeitos de Voodoo Island (e, convenhamos, são muitos), ele tem aquelas plantas devoradoras de garotas, portanto, não pode ser tão ruim assim.


The Video Vacuum (Movie Reviews by Mitch)

 ---------------------------------------------------------------------------------------------------------


O filme de terror Voodoo Island, de 1957, tem Boris Karloff, vodu, plantas carnívoras, zumbis, um subtexto lésbico e a estreia de Adam West.

"'SUPER-CHOQUE!'''

O filme de terror de 1957 de baixo orçamento (US$ 150.000) do diretor Reginald Le Borg, Voodoo Island, é estrelado por Boris Karloff, Elisha Cook Jr. e Rhodes Reason. É notável como a primeira aparição de Adam West em um filme, desempenhando um papel não creditado como operador de rádio número quatro da estação meteorológica. West morreu em 9 de junho de 2017, aos 88 anos de idade.



Adam West, para sempre o Batman.

Escrito por Richard H. Landau, o filme se passa no Pacífico Sul, onde o vodu está acontecendo (embora seja normalmente associado ao Caribe, mas não importa). Foi filmado em Kauai, no Havaí, em paralelo com Jungle Heat.

Boris Karloff estrela como Phillip Knight, um renomado caça-farsas contratado por um rico empresário para ir à ilha do Pacífico que ele está explorando e mostrar que não há maldição vodu. Plantas que comem carne humana e uma tribo de nativos zumbis com poderes vodu bizarros dizem o contrário!

Tudo isso é bastante absurdo e muito ruim, e é claro que não há nenhum dos SUPER-CHOQUES prometidos. Mas é bastante movimentado, engenhoso e divertidamente assistível, com a ajuda de um elenco melhor do que merece, e o subtexto lésbico é inesperado e interessante para a época.


Beverly Tyler interpreta Sarah Adams, Murvyn Vye é Barney Finch, Elisha Cook Jr é Martin Schuyler, Rhodes Reason é Matthew Gunn, Jean Engstrom é Claire Winter, Friedrich von Ledebur é o chefe nativo, Glenn Dixon é Mitchell, Owen Cunningham é Howard Carlton, Herbert Patterson é Dr. Wilding e Jerry Frank é Vickers.

Esse é o primeiro dos três filmes de Karloff para a Bel-Air Productions dos produtores Howard W Koch e Aubrey Schenck. Ele recebia US$ 25.000 por filme.

Voodoo Island foi lançado pela United Artists em uma edição dupla com Pharaoh's Curse.

Voodoo Island foi dirigido por Reginald Le Borg, tem duração de 82 minutos, foi feito pela Bel-Air Productions, lançado pela United Artists, escrito por Richard H Landau, filmado por William Margulies, produzido por Howard W Koch e Aubrey Schenck, e teve trilha sonora de Les Baxter.

Foi lançado em DVD em sua estreia para exibição doméstica com The Four Skulls of Jonathan Drake em 2005.

Derek Winnert  – Traduzido livremente e adaptado


CURIOSIDADES:

Estreia de Adam West no cinema. 

De acordo com sua autobiografia, Adam West foi acidentalmente deixado sozinho na ilha onde as filmagens ocorreram durante a noite. 

Esse foi o primeiro de um contrato de três filmes entre o produtor Howard W. Koch e Boris Karloff, pelo qual Karloff receberia US$ 25.000 por filme. 

Embora ambientado no Pacífico Sul, o filme foi filmado na ilha de Kauai, no Havaí. 

Voodoo Island foi lançado nos cinemas pela United Artists em uma versão dupla com A Maldição do Faraó (1957). Posteriormente, o filme foi rebatizado de Silent Death (Morte silenciosa) em um breve relançamento nos cinemas em 1963, dividindo a apresentação com The Black Sleep (1956) (também conhecido como Dr. Cadman's Secret). 

O modelo do hotel em miniatura foi construído por Arden Cripe. 


Uma sequência de banho de nudez foi proposta para lançamento no exterior, mas, de acordo com o produtor Howard W. Koch, não foi filmada. 

À 1 hora e 6 minutos, quando um dos atores foge de uma das plantas carnívoras, é possível ver as cordas no chão usadas para fazer a planta se mover sendo puxadas para frente e para trás. 

Em 20 de setembro de 2005, a MGM (proprietária da United Artists) lançou Voodoo Island e The Four Skulls of Jonathan Drake juntos em um DVD duplo, marcando a estreia do filme na mídia doméstica. O filme foi lançado posteriormente pela Willette Acquisition Corp. em 25 de novembro de 2014. 

Contagem de corpos: 4 

Aprovado pelo British Board of Film Censors com o certificado "A" em 8 de abril de 1957 e pré-estreado em Londres, no United Artists Own Theatre, Wardour Street, em 6 de setembro de 1957 (às 10h30 e às 14h30, apenas para a imprensa e o comércio). Essa foi uma das poucas ocasiões em que o Monthly Film Bulletin, conhecido por analisar diligentemente todos os lançamentos no Reino Unido, esqueceu-se de incluir um filme. A United Artists distribuiu Voodoo Island como uma reserva opcional, em vez de um lançamento geral completo, mas o filme chegou à maioria das cidades. 

O avião particular bimotor com seu indicativo de chamada de rádio fictício/número de registro N5621V usado no filme é um Beechcraft Model 18. Esse avião de trabalho também teve variações, incluindo o C-45 Expeditor. As pesquisas no Google revelam detalhes históricos consideráveis.

SCREENSHOTS: 










 

10 comentários:

  1. Mas que trasheira bonita !
    Mais uma pérola com o espetacular Boris Karloff , qualquer filme com a presença do Boris se torna uma grande produção rsrsrs ( provavelmente muita gente não entende isso , só fã mesmo ).
    Acho que o filme mais B trasheira que ele fez é o THE APE ( O GORILA MATADOR ), mas isso que eu disse é só para encher linguiça kkk, porque 80% dos filmes dele são trash, mas por causa de sua presença parece que o filme tem aquele algo mais.
    Valeu Karamazov por mais esse classicão VUDU e como se não bastasse ainda temos plantas carnívoras !!
    Tá com cara de desenho do pica pau kkk. Vudu é pra jacu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joia que gostou, Carlos! Com certeza que a presença do Karloff em qualquer filme torna o mesmo mais interessante, uma pena que grandes ícones como o Lugosi e Karloff estejam tão esquecidos nos dias de hoje. Os filmes mais trash que vi com o Karloff foram os seus últimos filmes, conhecidos como "Karloffs Mexicanos", o The Ape é um clássico perto de das trasheiras dessas produções Z mexicanas, kkk, nenhum deles tem legendas base, infelizmente, mas um dia aparecem. Vudu com plantas carnívoras é realmente para Jacu, kkk, valeu, Carlos!

      Excluir
  2. Postagem Sensacional, mais um de Zumbi pra minha coleção. Muito obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza que gostou, amigo! Também gosto de filmes com zumbis e este é bem diferenciado, de nada.

      Excluir
  3. Obrigado Karamazov pela postagem, sendo Boris Karloff, já vale o ingresso rsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida que só a presença do Karloff já vale o ingresso, kkk, aguarde que estou preparando outra surpresa com o eterno Karloff. De nada, Alexandre.

      Excluir
  4. Karloff, Elisha Jr., West... Só isso já vale a pena.

    ResponderExcluir

PARA OS QUE COMENTAM ANÔNIMOS, POR NÃO SEREM MEMBROS, PEDIMOS QUE COLOQUEM SEUS NOMES OU APELIDOS NO FINAL OU INÍCIO DA MENSAGEM .